[Séries] Especial Retrô 2012


O Ano Novo chegou e com ele promessas, pedido de paz, amor, dinheiro, muita vibração positiva e recordações do ano que passou. Para relembrar o que passou na coluna Séries, vamos fazer uma retrospectiva.


Muitas séries novatas passaram por aqui; algumas boas, outras nem tanto. A primeira estreia de 2012 no blog foi a comédia New Girl. Nela, temos as trapalhadas de Jess e seus companheiros de apartamento. Outra novata é Once Upon A Time que está encantando a todos com seu enredo maravilhoso dos contos de fadas. No mesmo post, falei também de Grimm (outra de contos de fadas) que foi uma surpresa, não esperava que a trama ficasse tão boa no final da primeira temporada e na segunda. Para os amantes do gênero policial, tivemos ótimas séries novatas, por exemplo: Person of Interest. Eu sou apaixonada desde o piloto. É dramática, é divertida, é uma loucura. Amo as cenas de ação, amo as reviravoltas dos personagens. John continua com seu sorriso de enlouquecer todo mundo. Quem gosta de um bom drama e muitos mistérios, em 2012 teve a série Touch, estrelada por Kiefer Sutherland. Um pai que tenta se comunicar com seu filho autista por meio de números. É comovente.

Passaram por aqui várias séries canceladas que é o caso de Jane By Design. Série divertida e engraçada, mas que infelizmente a trama de uma garota que divide seu tempo na escola como uma adolescente normal e outra parte trabalhando numa agência de moda como uma adulta não foi pra frente. Eu amava. Outra que foi um fiasco, Alcatraz.

Não tem como esquecer as séries aclamadas pelos telespectadores. Game of Thrones é uma delas. Não li ainda os livros (2013 eu vou comprar, prometo), mas o seriado é maravilhoso. Não só o enredo, que é fantástico, ou os personagens muito bem trabalhados, mas as paisagens são lindas. Minha queridinha Fringe também passou por aqui e como ela vai acabar no dia 18 de Janeiro, vou preparar um especial. Talvez, poucos conhecem White Collar, mas é um seriado que faz muito sucesso, principalmente para o público feminino. Neal Caffrey, o ladrão mais charmoso e talentoso que trabalha para o FBI. “suspiro”.

Review de episódios também foi comentado. Pretty Little Liars3x11 “Single Fright Female”3x12 “The Lady Killer”3x13 “This is a Dark Ride”. Doctor Who7x05 “The Angels Take Manhattan”.

Os especiais não foram esquecidos. Doctor Who: Melhores episódios, Especial Halloween e Especial Distopia. Além do especial de Natal do Doctor Who.

É lógico que teve mais séries comentadas aqui no blog, então, quem quiser dar uma olhada, acesse a tag SÉRIES que tem tudo que postei em 2012.

Desejo um ótimo Ano Novo para todos vocês e que venha 2013 com muita leitura e muitos seriados.

Questões do Coração - Emily Giffin


Não sou muito ligada a romances, mas, às vezes, abro uma exceção né?


Questões do coração conta a história de Tessa Russo, dona de casa, mãe de dois filhos e esposa de um cirurgião pediátrico, e de Valerie Anderson, uma advogada, solteira e mãe de um menino de 6 anos.
“Sempre que fico sabendo de alguém que passou por uma tragédia, não penso no acidente ou no diagnóstico nem mesmo no choque inicial ou no posterior sofrimento. Em vez disso, encontro-me recriando os momentos corriqueiros que antecedem a tragédia.”

Tessa e Valerie moram na mesma área de Boston, mas mesmo assim tem vidas bem diferentes, enquanto Valerie trabalha de advogada, Tessa largou sua carreira para cuidar da casa e dos filhos, o ponto comum delas é o amor que elas tem pelos filhos. A vida delas não tem nenhuma ligação, até que em uma noite (sempre numa noite né?), um trágico acidente faz com que suas vidas se cruzem. Charlie, filho de Valerie, estava em uma festa de aniversario e se queima em uma fogueira. Charlie é atendido pelo melhor cirurgião de Boston, Dr. Russo, que acaba se ligando ao garoto e indiretamente (por pouco tempo), à sua mãe. O casamento de Tessa já não é mais o mesmo, e a sua disposição de ficar apenas em casa cuidando das crianças já não é tão grande. Nick  -Dr. Russo, prefere ir trabalhar que passar um tempo com a família, e o pouco tempo que passa tem discussões. Ele começa a se envolver com Valerie, complicando mais a história. E o desfecho da historia foi surpreendente (ao menos pra mim).

“Mesmo assim, mais tarde, depois que nos afastamos, ouvi-me dizer em voz baixa:  Viu só, Nick? Está dando certo. Está dando certo.”


Acho que a grande questão do livro é: perdoar uma traição é o melhor a se fazer? O amor é capaz de fazer um casamento "perdido" voltar a ser o que era antes ou não dá pra recomeçar e tentar passar por cima de todos os problemas?

Como disse no começo, não sou muito fã de romances, mas esse livro realmente me envolveu, e a forma de como a autora colocou os dois pontos de vista (o livro é dividido em capítulos narrados pela Tessa e outros pela Valerie) ficou mais interessante. Valeu a pena eu ter deixado o meu "preconceito" com romances para ler esse. Ele tem todo um drama e tudo mais, mas eu gostei. Ah, e adorei a capa também.

Meus Melhores Rascunhos - Christine M


Eu flutuei mesmo com esta leitura ou foi só impressão?

Meus Melhores Rascunhos é uma reunião de crônicas escritas pela já conhecida autora de Sob a Luz dos Seus Olhos. Eu já tinha me apaixonado à primeira vista por Sob e depois de sair gritando ao mundo virtual meu amor pela escrita da Chris, li umas três resenhas falando que o livro tinha um enredo muito hollywoodiano, fantasioso. Concordo. Acontece que a Chris narra com sinceridade: ela transforma situações novelísticas em acontecimentos verdadeiros. Para comprovar que eu não havia me enganado com o primeiro livro da autora, li MMR. Ele comprovou e reafirmou meu amor e apego pelas palavras desta escrevedora.

São quarenta crônicas narradas com lirismo que falam ora de ficção, ora de realidade. São críticas à sociedade, são relacionamentos desastrosos. São cartas, são discursos. São poemas, são prosas. É reconhecimento, é admiração. São tantas coisas, é tanta ambiguidade, mas em tudo, o que é unânime: são sentimentos.

A Chris tem esta coisa de misturar o concreto com o subjetivo. Ela redimensiona os acontecimentos. Algo rotineiro, se torna trágico; algo sensacional, se torna simples. Tudo depende do que ela quer expor, por qual ângulo ela quer que o leitor veja.

Eu destaquei três crônicas - duas que me tocaram mesmo e mais um - "Eu não escrevo poemas." que consegui identificar com muita clareza a Chris. Suas definições batem com a minha imaginação - o que imaginei dela.

São inúmeros "quotes quotáveis", mas vou deixar aqui alguns daquelas duas crônicas que mais gostei:

"Faz de conta que o mundo é bonito, que as pessoas se importam e que o amor existe. Faz de conta que a gente se cuida, que pensa no outro e que o crescimento é sustentável.  (...)
Só por hoje, farei de conta que o barulho é música, que o cheiro é de flor e que as palavras pichadas são apenas recados gentis" Faz de Conta.

"Estou com vontade de roubar uma estrela, de roubar um beijo, de roubar um coração. Vontade de pegar carona com um anjo, num jato, num balão. (...)
Hoje quero cometer o deslize de ter esperanças e de andar com isso bem estampado na testa." Arteira.

O trabalho gráfico do livro está lindo: a capa com a estrela irregular na varinha, as páginas cinzas com frases da autora entre algumas crônicas. A revisão também está ótima e não encontrei erros ou incoerências.

É, isto não parece uma resenha, parece mais uma carta de amor à autora - e talvez seja mesmo.

[Séries] Especiais de Natal do Doctor Who



Para entrar no clima de Natal e deixá-lo mais feliz e encantador e futurístico e azul e...ok parei, trago para vocês os especiais de Natal do Doctor Who!


The Christmas Invasion
É o primeiro especial de Natal do meu amado 10º Doctor e a estreia dele na série. Devido à descrença de Rose de acreditar que aquele homem que ela ama é o Doctor e sua difícil regeneração - Doctor sentia fraco - ele e Rose Tyler, sua companheira, forçaram o pouso em Londres, no dia de Natal. Entretanto, ninguém esperava que uma sonda espacial britânica, a caminho de marte estivesse desaparecida. Ela foi raptada por uma raça conhecida por Sycorax, que está decidida a conquistar o mundo. Para piorar, tem Árvores de Natal e Papais Noéis assassinos. Eu amo esse especial por captar toda a essência do 10º Doctor. Mesmo recuperando da regeneração e de pijama, ele luta(e perde a mão), ele discursa, ele emociona o telespectador. Vemos o começo da transformação do David Tennant como o Doctor escolhendo a roupa, descobrindo sua personalidade. É lindo.

The Runaway Bride
Depois de se despedir de Rose Tyler com muita emoção e olhos marejados, o Doctor embarca numa divertida e louca aventura com Donna Noble. Logo após a despedida, ele se depara com uma mulher vestida de noiva gritando com ele dentro da Tardis. What? Como ela entrou se a Tardis está em órbita sobrevoando perto de um supernova? Para descobrir esse incidente, Doctor a leva de volta para a Terra e lá descobrem muitas coisas que vai mudar a vida daquela simples noiva. Mistério e confusão tornou esse episódio divertidíssimo. Donna é louca, é divertida, é ranzinza, é...igual o Doctor. Foi o primeiro episódio dela, mas que na quarta temporada ela voltaria para ser a nossa eterna e amada companheira do Doctor.

Voyage of the Damned
Neste especial o Doctor está viajando sozinho. Sem companheira, sem destino definido, até a Tardis bater numa nave chamada Titanic. Ele vai impedir uma nova ameaça de estragar o Natal dos terráqueos, encanta uma moça sonhadora e corajosa e ela vira somente neste episódio sua companheira e conhece uma pessoa que vai fazer uma enorme diferença na quarta temporada e na vida do Doctor; o avô de Donna Noble. Kylie Minogue faz uma participação especial e ainda rouba um beijo do Doctor.

The Next Doctor
Chegando ao final da Era Tennant, este episódio marca o início dos cinco especiais a seguir(Natal, Páscoa, Outono, Natal e Ano Novo). Porém, antes de dar adeus ao eterno 10º Doctor, ele viaja até 1851, na época Vitoriana. Ele pensa que está conhecendo o próximo Doctor desta nova Era, mas a verdade é que ele se depara com um confuso homem que perdeu a filha e a esposa. Esse homem pensa que tem uma Tardis(que é um simples balão), e tem uma companheira chamada Rosita. No entanto, o problema maior se chama Cyberman. Os dois precisam unir forças para combater esse terrível inimigo.

The End of Time
Este é um episódio de duas partes e o fim de David Tennant na série. A primeira parte foi transmitida no Natal e a segunda no ano novo. Nesta parte, o Mestre volta com um novo plano para acabar com a raça humana. Ele quer transformar todos em seus clones. É claro que isso não será fácil com o Doctor e seu fiel escudeiro Wilfred – o avô de Donna Noble. Na segunda parte, sabemos que Galifrey – a cidade do Doctor e do Mestre – está retornando sobre o comando de Rassilon. E que ele usou o Mestre desde criança no seu plano para voltar com o poder dos Senhores do Tempo. Com um episódio dramático, com muita emoção e tristeza, o Doctor precisa resolver duas situações: Galifrey e Wilfred. Já que último ficou preso numa câmara de gás e só sai se o outro entrar. E assim, o Doctor absorve todo o gás, mas já sabemos que seu fim está próximo. A última canção foi tocada em todo o universo. Lindo especial.

A Christmas Carol
É o primeiro especial de Natal com o novo Doctor Matt Smith. O 11º Doctor leva Amy e Rory para uma viagem de lua de mel para um planeta que tem peixes que voam nas nuvens. Para salvar o casal do homem amargo que controla o planeta, O Doctor tem que ser o fantasma do Natal passado, presente e futuro. Episódio comovente, misterioso, divertido e romântico. Meu favorito com Matt.

The Doctor, the Widow and the Wardrobe 
O título é uma homenagem da saga As Crônicas de Nárnia – O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa. Ao cair de uma nave que estava orbitando a Terra, o Doctor promete ajuda a uma mulher em um futuro próximo, quando ela precisasse. Anos depois, durante a segunda guerra mundial, ele cumpre a promessa. É um pouco monótono o início, mas depois começa a verdadeira ação e é simplesmente encantador. O final é lindo e surpreendente.


Termino esse especial desejando um maravilhoso Natal.

Concurso: É a minha cara!


Sabe aquele livro que é a sua cara? Então, chegou a hora de você mostar através de fotos qual livro é a sua cara.
 
Como participar
Mostre em uma foto como o livro é a sua cara. Veja este exemplo aqui. Você pode reproduzir uma imagem da capa, pode completar o rosto da capa com o seu... Bem, use a criatividade!
 
Como vai funcionar
- Os participantes poderão enviar a foto até 05/01 para o email contato@estejali.com com o assunto "É a minha cara". Neste email deve conter nome completo e link do perfil do Twitter ou Facebook;
- Apenas uma foto por participante;
- Serão 2 premiados e a votação para escolha das vencedoras será interna (a equipe do blog vai votar);
- O resultado sairá até 12/01 após apuração;
- Todas as fotos serão postadas na fanpage do blog no Facebook.
 
Foto extra
- Quem quiser a chance de enviar mais uma foto, basta twittar a frase abaixo e mandar mais um email com o link da divulgação da frase e as demais informações:
 
" Concurso É a Minha Cara no @EsteJaLi. Estou participando e concorrendo a dois vale-compras! (: http://www.estejali.com/2012/12/concurso-e-minha-cara.html "
 
Prêmios
Os dois primeiros colocados ganharão um cartão-presente de R$ 30 da Saraiva Online.
 
Qualquer dúvida, basta entrar em contato através do twitter ;)
 
Este concurso é uma forma de agradecer pelo ótimo ano que passamos aqui no blog e para já começar 2013 com o pé direito.

Mini-Opiniões: Agridoce, Os Deuses do Mar e Almakia

Olá,

Eu também não poderia deixar de contribuir e trouxe minhas mini-opiniões para vocês, dos livros que eu mais gostei nesse ano de 2012 ;)

Agridoce - Simone O. Marques
Um livro diferente sobre vampiros, em que não só um humano é despertado para tal, mas como também outras pessoas são chamadas. Uma para proteção, alimento... Bem interessante. É como uma reação em cadeia. E mesmo que no começo seja um pouco confuso, logo as coisas começam a ser explicadas.
O livro é romântico e sexy, mesmo que nessa primeira ainda não tenha namoros. O que nos faz esperar muito mais pelo segundo.









Os Deuses do Mar - Simone O. Marques
Um livro pós-apocalítico que envolve a mitologia celta. Outro livro maravilhoso da mesma autora. Ele é engraçado, com boas cenas de ação e aquela expectativa de um romance. Além de um mistério cativante. E o final... do tipo em que nos faz implorar para chegar os próximos.










Almakia - Lhaisa Andria
O primeiro livro de uma trilogia de fantasia, em que a magia acontece através dos sete elementos e que é passada de pai para filho. Porém, em uma raridade, a magia chega até uma jovem de classe ignorada.
A história só não me surpreendeu por que, pelas resenhas que li, sabia que era um ótimo livro. Na verdade, acho que até melhor do que eu esperava. Impossível não se apaixonar pelos arrogantes Dragões e lutar junto com Garo-lin. Eu posso falar do final? Ok, só uma palavra: Impressionante!




Cinco motivos para assistir "Once Upon a Time"

Oi pessoal!
Vim falar pra vocês sobre a minha série preferida, e dar 5 bons motivos pra vocês a assistirem! ;)



1 - Os contos de fadas:

Que criança nunca ficou maravilhada ao ouvir um conto de fadas? Branca de Neve, Chapeuzinho Vermelho, João e Maria, Pinocchio e outras histórias fizeram parte da infância de muita gente. Agora, imagina então todas as histórias reunidas em uma só? Contada de uma maneira diferente, reunindo todos os vilões e heróis que adoramos? E ainda por cima, todos eles vivendo no nosso mundo? Não tem como não se sentir, no mínimo, intrigado a assistir. E depois que você assiste, é impossível parar.

2 - Uma surpresa a cada episódio:
Uma das coisas que me deixa encantada com Once Upon a Time é que você nunca sabe o que vai acontecer, você nunca imagina como os personagens dos contos de fadas se relacionam, ou que eles podem ter feito para chegarem onde estão. Tudo tem um motivo, um porque que você jamais imaginou que existia. Você passa a pensar porque tal vilão é tão mau, e quando descobre o motivo, passa a amá-lo. Você vê os contos de fadas interligados de uma maneira que você nunca pensou que pudesse ser, conectados de um modo lógico.

3 - A eterna luta do bem contra o mal:
Como todo bom conto de fadas, a luta do bem contra o mal é uma coisa que está sempre presente, e na série não poderia ser diferente. E junto com toda aventura e mistério, ficamos presos à história, torcendo pelos nossos personagens preferidos, e muitas vezes até, torcendo pelos vilões também. E junto com tudo isso vem também a velha lição de que nós temos que ter fé, de que o bem vai sempre vencer o mal, e que basta nós acreditarmos, que isso vai acabar acontecendo cedo ou tarde.

4 - Para se assistir em família:
Não há dúvidas de que é uma série que pode ser vista por todos, independente da idade. As crianças adoram  porque tem os seus personagens preferidos. Os adultos adoram porque tem uma trama bem elaborada, porque nos remete a nossa infância. É uma série capaz de reunir toda a família em volta da TV para se deliciar com a série. (E sei que isso acontece porque na minha família mesmo, não tem uma só pessoa que não ame a série.)

5 - Belos príncipes e princesas:
Bom, tenho que falar que o elenco é um motivo a parte que nos leva a assistir Once Upon a Time. Não só a qualidade da atuação dos atores mas, um quesito que me faz suspirar ainda mais a cada episódio: a beleza dos atores. Os príncipes, além de todo aquele ar de príncipes, são lindos. Impossível não suspirar pelo Príncipe Encantado, com aquele charme todo especial dele. E mesmo para quem gosta de um vilão, o Capitão Gancho também merece uma atenção especial, com aquele ar sedutor, é capaz de deixar qualquer garota aos seus pés. Mas calma, para os rapazes, as princesas também não deixam a desejar. Com uma atenção especial à Chapeuzinho Vermelho que, com seu jeito todo descolado, deixa qualquer rapaz babando.

Ainda não se convenceram a assistir a série? Confiram a opinião da Pamela, da equipe do blog e descubram porque ela considerou Once Upon a Time uma das melhores séries de 2012. ;)


Once Upon a Time por Pamela
Eu sou apaixonada por contos de fadas. Então, quando eu ouvi falar dessa série pensei: Hã? Como assim o filho da madrasta da Branca de Neve é neto da Branca de Neve?
Ok, isso foi enrolado, mas isso é explicado e desenrolado logo no 1° episódio. Mas imaginem como seria os contos de fadas no nosso mundo? É disso que trata Once Upon a Time, uma série muito fofa e encantadora. Ao longo da história, que é intercalada entre o passado no mundo dos contos de fadas e o presente no nosso mundo, entendemos um pouco em como aconteceu a maldição, como Branca e o Príncipe Encantado se apaixonaram e muitas outras coisas. E não só de magia vive a série, mas como também muito mistério. E, uou, que mistério. A cada episódio descobrimos algo  e nos chocados com mais três.
A história é maravilhosa e intrigante, e eu recomendo a todos os amantes de fantasia.




[Filme] O Reencontro

Oi gente.
Vim falar pra vocês hoje sobre um filme que assisti há pouco tempo e amei. Espero que vocês gostem também. ;)

Monte Wildhorn é um famoso escritor de romances faroeste, que após a morte de sua esposa perde completamente o rumo de sua vida e a vontade de escrever. Preocupado com a entrega de Monte ao alcoolismo, seu sobrinho o leva para passar o verão na pequena cidade de Belle Isle, na esperança do tio achar um motivo para continuar vivendo. Monte vai contrariado, mas mal sabe ele que sua vida está prestes a mudar.

Em Belle Isle, ele conhece então a jovem Finn, uma destemida garotinha de 9 anos que quer que Monte a ajude a se tornar uma escritora. Aos poucos, ele se aproxima de Finn e sua mãe, a Sra O'Niel, sua atraente vizinha recém divorciada. E conforme a amizade de Monte, Sra O'Niel e suas três filhas, Willow, Finn e Flora, ele recupera a vontade de viver, e volta por fim a escrever.

Muitas vezes, a vida real não está a altura do que está dentro de nossas cabeças. Mas, de vez em quando, chega muito perto.

A atuação de Morgan Freeman é um show a parte. A história é belíssima, e fala não só de como é possível recomeçar, mas também de coisas que fazem um autor se sentir motivado e inspirado a escrever seus livros. E foi exatamente isso que me fez ter um carinho todo especial com o filme.

Sempre achei que um livro é um amigo que faz o que nenhum outro faz: fica em silencio quando você quer pensar.
Pra quem gosta de uma boa história, pra quem gosta de livros e de saber um pouco mais sobre o que se passa na cabeça de um escritor, pra quem está de férias, procurando coisas legais para ocupar o tempo, eu digo: assistam! É um filme lindo, e vale muito a pena ser visto!

[Resenha + Promo] A Escolha - Nicholas Sparks


Uma história clichê, mas contada de uma maneira tão linda que não tem como não se encantar por ela.

Travis Parker é um solteirão que adora curtir tudo o que a vida tem a oferecer de bom. Tem uma bela casa, pratica esportes em quase todo seu tempo livre, e sempre que acha que deve está com uma nova namoradinha. Gabby é uma assistente médica que mudou para a pequena cidade de Beaufort para ficar mais próxima do namorado Kevin. E embora ela já estivesse ali há alguns meses, não conhecia ninguém, e sua única amiga de verdade ali era Molly, sua cachorra,e agora principal motivo de preocupação de Gabby. Ela sabia que algo estava errado com a cadela, e tinha certeza que ela estava grávida de Mobly, o cachorro de Travis, seu vizinho. Gabby estava irritadíssima com isso, e com o modo pelo qual ela via Travis levar a sua vida pela janela de casa, sem preocupações, curtindo, como se não houvesse responsabilidades. Mas ela sabia que tinha. Sua cachorra estava grávida do cachorro dele, e ele tinha que tomar alguma providencia. Ela resolve então acabar com aquilo de uma vez por todas, e vai até a casa de seu vizinho e em um divertido e inusitado primeiro contato entre os dois vizinhos, ela joga em cima de Travis toda sua preocupação e frustração em estar em uma nova cidade, onde ela não conhece ninguém, com a sua cachorra grávida. No pouco tempo que Travis consegue falar, ele aconselha Gabby a levar Molly ao veterinário para ter certeza de sua gravidez, e ela assim o faz. Porém, o que ela não esperava era que o veterinário da cidade era ele prórpio.

Na consulta, Travis confirma a gravidez de Molly para Gabby, mas diz que é impossível que Mobly tenha engravidado a cadela, uma vez que ele é castrado. A moça por sua vez fica completamente envergonhada por ter invadido a casa do vizinho, acusado seu cachorro, jogado nele suas frustrações e nem ao menos lhe deu uma chance de ele se explicar. Ela sai da clinica decidida a evitar seu vizinho ao máximo, na esperança dele esquecer o seu vexame da outra noite. E assim ela o fez durante duas semanas. Evitou sair de casa quando sabia que Travis podia encontra-la e ficou a maior parte do tempo em seu quarto lendo um livro de astronomia. Travis porém, estava determinado a ganhar a amizade de Gabby apesar da primeira conversa deles, e estava esperando por uma oportunidade certa para se aproximar. Até que uma noite, Gabby não consegue mais fugir de seu vizinho e corre até ele para pedir ajuda, pois Molly estava em trabalho de parto, e ela não estava nada bem. Travis corre então até a cada de Gabby e ajuda Molly, a levando imediatamente com os filhotes recém nascidos para a sua clínica. Após cuidar de Molly e os filhotes, Travis finalmente convida Gabby para um passeio com seus amigos e sua irmã, e sabendo que seu namorado não estaria na cidade e que ela teria que passar o fim de semana sozinha, ela acaba aceitando. No fim, Travis e Gabby acabam passando o fim de semana todo juntos, e a atração entre eles é inevitável. Apesar do envolvimento de Gabby com outra pessoa, ela e Travis não conseguem lutar contra o desejo que eles sentem um pelo outro e acabam se rendendo a ele.

"O fato de não conseguir evitar olha-lo daquele jeito que ela sempre o via a irritava. Era como se a aparência dele constantemente fizesse disparar sirenes dentro dela, e, por mais que tentasse descobrir a razão daquilo, não conseguia encontrar uma resposta."

Na segunda parte do livro encontramos Travis 11 anos depois encarando o maior dilema da sua vida. Até onde ele iria por amor? Devia ele honrar um pedido de Gabby ou então fazer a sua vontade? E aí está a grande questão do livro.

Já adianto para vocês não esperarem uma trama super elaborada, um grande mistério. A grande mágica da história está em como ela é brilhantemente contada por Nicholas. A primeira parte do livro, que conta o começo do romance de Gabby e Travis me deixou suspirando. E depois que eu comecei a ler o livro pra valer, não consegui largar. Eu já esperava um romance clichê, sem grandes surpresas, e acabei me surpreendendo com um romance clichê, mas muito bem contado. Além de todo o romance fofo, acho que Stephanie, a irmã de Travis, dá um ar divertido a história. A única coisa que me incomodou no livro é que eu achei que a segunda parte ficou meio jogada na história. Acho que se Nicholas tivesse contado a história ao contrário, com a parte dois antes da parte um, ficaria melhor. Mas ainda assim, a história continua sendo linda, independente de qualquer coisa. Vemos neste livro o Nicholas que sempre nos encantou, e nos fez suspirar com histórias de amor belíssimas. E não tem como não se encantar com "A Escolha".


Sorteio do livro 
Para concorrer a um exemplar do livro, basta deixar um comentário sobre a resenha e preencher o Rafflecpter abaixo:

a Rafflecopter giveaway

[Séries] Mini-Opiniões das Melhores e Piores de 2012


Inspirada na coluna Mini-Opiniões sobre livros, venho falar sobre as melhores e piores séries de 2012.

Melhores Séries

 Eu amo ficção científica, então quando estreou Fringe, me apaixonei logo de cara. Não só pelos atores que são apaixonantes e dão suor, e sangue pelos personagens, mas pelo enredo. Todos esses mistérios sobre Observadores serem bonzinhos ou não, mundos paralelos, casos sobrenaturais, e experiências científicas fez minha mente trabalhar loucamente por teorias e mais teorias. Quando terminou a terceira temporada, os fãs não sabiam que rumo tomaria Fringe. O final foi surpreendente, então, estávamos preparados para encerrar a série, até que veio a boa noticia que teríamos a quarta temporada. Apesar da terceira temporada tenha sido a melhor, não posso desmerecer a quarta temporada que foi fantástica e extraordinária respondendo várias questões, emocionando cada telespectador e criando expectativa para a quinta e última temporada. Com certeza o ano de 2012 foi maravilhoso para a série Fringe e infelizmente, o inicio de 2013 será de muita tristeza para nós fãs da ficção científica.

Outra série que a temporada de 2012 foi lindamente foi The Vampire Diaries. Eu não consigo ler o livro “Diários do Vampiro”, mas a série é divina. O que foi o enredo da família Original? Klaus lindo e assassino querendo formar um exército de Híbridos? A Bruxa original querendo matar seus filhos vampiros e usando o caçador de vampiro? Foi uma loucura! A cada episódio era uma explosão de sentimentos, uma explosão de surpresa e decepções. A vida de Elena era uma montanha russa e eu sofria com ela e com Stefan e Damon. Até agora não sei pra quem eu torço apesar da péssima atuação do Stefan hahahaha. E que venha 2013 com mais histórias sobre os irmãos Salvatore e seu amor por Elena. Por Favor, mate a Bonnie. Ela é chata.

Piores Séries

Eu já assisti a muitas séries horríveis, com atuações sofríveis, enredos chatos, mas Awake é muito pior. Eu só não parei de ver a série, por causa do Lucius Malfoy Jason Isaacs. A atuação dele é perfeita, mesmo para o nível desta série. Até agora não entendi o final da série. Não sei se o acidente foi fruto da imaginação dele ou ainda vai acontecer, ou sei lá. A trama é confusa e complexa demais e olha que vejo Fringe, o que poderia ser mais surreal do que acordar e ver que está morando com o filho e depois ao dormir de novo e ver quem está em casa é sua mulher? Os personagens são chatos e patéticos. Não tenho palavras para descrever o que sinto.

Não digo que está série seja a pior, mas talvez o enredo não tenha sido bem desenvolvido e a demora de dar respostas ficou bem cansativa. Alcatraz tinha tudo para dar certo. Ótima trama, histórias envolventes e personagens interessantes. Só que ás vezes ficar enrolando numa série de ficção científica e que abrange muitos mistérios é complicado. Só no último episódio é que ficou bom, mas já era tarde demais. Veio o cancelamento e aquele vazio de que essa série poderia ter ido muito adiante se seguisse como o final. Lamentavelmente ver o bom humor de Jorge Garcia indo embora. Ele arrasa!

E vocês, quais foram as melhores e piores séries de 2012?

O blog, a vida e algumas dicas para blogueiros

 Não gostaria de começar o post com o clichê “eu não expert em blogar, ainda tenho muito a aprender, blábláblá”, mas é isso que sempre penso em falar na hora de escrever um post assim. De fato, não sou uma blogueira top, mas senti vontade de compartilhar com vocês algumas dicas. Isto não é um manual – algumas coisas podem servir para você, outras podem ser descartadas. Só vamos usar o bom senso, combinado?
 
Partindo do pressuposto que ter um blog é um hobby¹, não tem porque nem podemos deixar que ele se torne algo maçante e estressante, certo?
Mas acontece que esta válvula de escape (quem nunca?) acaba tomando proporções de um trabalho e com o tempo, quase que involuntariamente, você acaba firmando um compromisso com seus leitores e mais do que qualquer coisa, com você mesmo. Você espera que você poste alguma coisa. Você fica inquieto se deixa o blog desatualizado. Você sente falta de entrar no editor e escrever alguma coisa. Você, no ápice da sua carência, imagina que os leitores vão te esquecer... Cara, fala a verdade, você quase entra numa crise de existência ao perceber que o blog está ficando um pouquinho de lado.
 
E aí é que está: o negócio tá feito, você já está compromissado com seu blog e agora, não adianta, você vai precisar se dedicar. Ou isso, ou tenta viver com o vazio lá.
 
Acontece que:
  • Você tem uma vida que envolve (marque com um X as opções):
( ) Escola ( ) Filhos ( ) Trabalho ( ) Caminhadas ( ) Cinema ( ) Cursos ( ) Pesquisas ( ) Catequese ( ) Cultos ou missas ( ) Namorado ( ) Faxina ( ) Refeições ( ) Banho ( ) Passeios ( ) Sono ( ) Cabeleireiro ( ) Amigos ( ) Consultas médicas ( ) Diarreia – ok, parei.
  • Seus pais ou qualquer pessoa que você tenha um relacionamento afetivo-familiar te pressiona para que você saia do computador;
  • Você precisa ler livros e para isso precisa de tempo para lê-los;
  •  Jogar Farm Ville no Facebook depois que 26584239214526985 amigos te mandaram convite para o aplicativo e você acabou aceitando e, consequentemente, agora faz parte daquele bolo de números ali – whatever, também requer tempo...
Independente do que você faz, sua vida não é só blogar (ou ao menos não deveria se ele ainda está na área de hobbies) e por isso é tão importante criar diretrizes de administração no seu blog. Sim, sociedade, vocês precisam viver. Sim, cara-pálida, existe vida além do mundo virtual.
 
Paciência e Dedicação
Quem não fica realizado ao falar do que gosta, ver os leitores interagindo, terminar um post e ficar com a sensação de “Que legal esta resenha que terminei!”, não é? Mas não é simplesmente sentar na frente do computador e sair escrevendo. É necessário ter o que escrever. Se não ler livros, como vai postar resenha? O que gera o próximo questionamento: Quanto tempo você demora para ler um livro? Após lê-lo, quanto tempo você demora para escrever uma resenha? Após terminar a resenha, quanto tempo passa divulgando-a, atualizando a página, procurando erros?
 
Ter blog é maravilhoso, mas requer pontos de atenção. Esteja aberto para críticas e saiba filtrar o que é construtivo e o que pode ser descartado. Não se limite, há sempre o que aprender. Pegue as dicas que servem para você e vamos ser felizes com nossos blogs \o/
 
Postar o quê?
Simples e direta, mas com muito nas entrelinhas: o que você gosta. Não, não é exatamente isso. Você vai postar sobre assuntos gerais que gosta, por exemplo LIVROS, mas não necessariamente postar só sobre os tais que você gosta. Em algum momento, você vai resenhar uns que não gostou, vai postar uma notícia sobre uma autora que só te enrolou, mas os leitores do blog podem gostar e aí vem outra coisa: você também vai postar sobre coisas que as pessoas gostam.
 
Em momento algum você pode se anular, mas a vontade de compartilhar, ser uma fonte de opinião vai te forçar a ser feliz mesmo postando sobre uma série que detesta. É necessário estar seguro daquilo que vai falar, ter uma opinião e saber expressá-la. O blog é seu, mas ele não pode ser egoísta. Ele vai refletir o seu gosto e alguns outros dos leitores. Claro, nada que vá totalmente contra ao que você acredita e talz. Por favor, sem de extremismos.
 
Nada de plágios: não tem o que postar naquele dia, não poste. Simples assim!
 
Defina padrões e mantenha a identidade
Aqui no blog, depois de quase dois anos, eu, finalmente, decidi desenhar (literalmente) como serão os posts. Como vamos estruturar uma resenha, pontos que não podemos esquecer de comentar, tudo isso está em um arquivo salvo no computador como base para a equipe do blog – é, ele também precisa de uma identidade.
 
As pessoas mudam o tempo todo, isso é consequência de alguma coisa que aprenderam (ou não) e não estou sugerindo que você seja quadrado em seus posts, apenas encontre o seu jeito de postar e mantenha-o. Mesmo com os padrões desenhados, as palavras que vão preencher os quadradinhos do arquivo são únicas. As pessoas precisam identificar você naquele post. Seja você! O blog precisa ter uma identidade e dentro desta, teremos outra: a sua, da sua equipe. O conjunto torna seu blog singular.
 
Não exagere nas metas
É muito comum as pessoas definirem metas de leitura e isso pode ajudar na organização se feita com cautela. Nada de ficar pilhado, pois a ressaca literária está aí dando sopa e o índice de contaminação é altíssimo. Às vezes, deixar de ler por prazer e passar a se cobrar (e obrigar) a ler determinado título ou quantidade, só vai atrapalhar.
 
Calma, gafanhoto, muita calma. Não se pressione.
 
Seguidores
A sede por seguidores é insana hoje na blogosfera. Não vamos entrar em polêmicas, nem nos estender sobre o certo e o errado sobre isso. Vamos ao básico: Nem sempre seguidores é sinônimo de audiência.
 
E aí você deve colocar na balança: o que você quer, alto número de seguidores ou alto número de participação? Se você quer apenas números e muitas vezes ficar falando sozinho, continue sem ler os posts alheios apenas comentando: “Tô seguindo, segue de volta?”, “Tem post novo no meu blog, passa lá e se gostar, siga”, “Desculpe por isso, se você não gosta é só deletar, mas divulgação é preciso” e talvez você consiga o número que quer através do maravilhoso, só que não, SPAM. Se a sua justificativa para escolher isso foi “as editoras exigem”, eu sinto muito, mas EU (opinião extremamente pessoal) acho que uma empresa que não leva em consideração qualidade, interação, dedicação etc, ela não é digna do blog (já falei isto no twitter, mas repito, porque sou redundante). Mas, bem, como eu disse, a escolha é sua.
 
Agora se você escolheu a segunda opção, vá com calma. Tire um tempinho para visitar outros blogs, leia os posts e comente. Nem todos vão retribuir, mas as chances de eles visitarem seu blog são maiores. E assim as pessoas que gostarem, vão voltar, vão indicar e, aos poucos, você vai “conquistando” seu público.
 
Tenha uma política
É como uma empresa que precisa definir um OBJETIVO, uma VISÃO e elaborar um MANUAL DE CONDUTA, o blog precisa ter uma base, algo que defina suas “raízes”. A política é um indicativo de limites, regras e o compromisso escrito do blogueiro com o que acredita.
 
Na prática (na maior parte das vezes), esta política lista algumas disposições sobre o relacionamento com seus patrocinadores, uma lista de diretrizes básicas (e eliminatórias) para iniciar uma parceria. Não abra mão da sua crença por um livro de cortesia, por uma entrevista exclusiva, por qualquer que seja o status que alguma coisa possa (falsamente) ser atribuído a você. Seja verdadeiro com você, com o blog e isso refletirá na forma com que os leitores vão enxergar seu blog.
 
Administre seu tempo
Voltando a parte de ter uma vida... Ter um blog, expressar opinião, interagir com pessoas com o mesmo interesse, ler livros etc etc etc, tudo isso é muito bom, mas você também tem outras coisas para fazer e DEVE se preocupar, nem que seja minimamente, com seu futuro. Então não deixe que o blog (tudo que o envolve: o blog em si, as redes sociais, os livros que lê para resenha) tome todo o seu tempo. Divida-o: separe algumas horas para ler um livro, outras para escrever sobre ele, mas não fique fazendo isso o tempo todo.
 
Não é possível que alguém tenha tanto conteúdo assim que não pode se desligar umas horinhas por dia, não é? No caso de inspiração extrema, programe seus posts para que eles saiam durante a semana (um por dia, sei lá).
 
Tenha colunistas
Existem vários pontos positivos em ter uma equipe no blog:
- Ter opiniões e visões diferentes. Nem todo mundo é igual e um livro que você não leria, outra pessoa pode ler e expressar opinião daquilo.
- Dividir a semana de postagens. Se você tinha problema com tempo, pois estava cuidando sozinho do blog, com uma ou mais pessoas te ajudando, você pode dar uma respirada.
- Atrair pessoas diferentes. Isso é uma consequência do segundo item.
 
Claro, o blog ainda é seu, por isso é bom alinhar muito bem o que pode e o que não pode, os padrões, a política... Ter colunistas é um voto de confiança, pois você está deixando nas mãos de alguém parte do seu blog, mas se você confia – só tem a acrescentar.
 
Enfim, faça com amor ao mesmo tempo que disciplina. Ética e respeito sempre ajudam ;)
 
¹ Passatempo favorito que serve de derivativo às ocupações habituais.

Lola e o Garoto da Casa ao Lado - Stephanie Perkins


Agora eu me pergunto: Por que Anna não foi assim?

Lola é uma garota singular: está sempre com uma peruca diferente, roupas bem coloridas e maquiagem exótica. Ela é do tipo de pessoa que não repete os looks, o que a torna nada convencional, afinal, haja criatividade para estar sempre diferente do dia anterior.

"A vida é curta demais para sermos a mesma pessoa todos os dias."

Ela tem 17 anos, vive com seus pais (love it!) e tem sonhos simples: ir à formatura vestida de Maria Antonieta, que seus pais aceitem seu namoro com Max e nunca mais ver os gêmeos Bell. Estas três coisas estão bem claras no livro: ela mesma está criando seu vestido, “luta” a todo momento para que seus pais vejam que seu namorado é legal e que o fato dele ser mais velho não atrapalha em nada e lembra com pavor os momentos não muito agradáveis com os Bells, mais especificamente Calliope Bell, irmã protetora de Cricket (por quem Lola era apaixonada quando criança). Com a volta dos gêmeos para a vizinhança, o mundo de Lola vira uma confusão – e não é culpa das roupas coloridas nem das luzes cintilantes do seu quarto.

''– Então, você acredita em segunda chance?
– Segunda, terceira, quarta. O que for preciso. Por mais tempo que leve. Se for a pessoa certa. ''

Depois da decepção com Anna e o Beijo Francês, eis que chega Lola e é o primeiro livro dos lançamentos de novembro que pego para ler. Por mais que eu tenha ressalvas com o primeiro, acreditava no poder de escrita da autora que, inegavelmente, é boa. Felizmente meu medo de encontrar os “quases” que rondaram minha leitura de Anna se desfez nos primeiros capítulos: Lola é feliz em sua narração, as coisas acontecem, ela tem uma vida normal, não é o tipo de mocinha-certinha-frágil. Ela namora e realmente gosta do seu namorado – Max, vocalista de uma banda de Rock que tem 22 anos. Este fato da idade dele não tem tanto impacto para nós, brasileiros, mas nos Estados Unidos isso é caso de polícia –q
Lola trabalha no cinema e sabe qual personagem da Stephanie ama este mundo? Sim, Anna trabalha junto com ela e é possível ter uns vislumbres da vida pós-Paris de Anna e St. Clair. Eu fiquei feliz de vê-los neste livro e gostei muito mais deles nesta história do que na que narrava a deles: eles estão mais maduros, menos receosos. Agora até me deu vontade de ler mais deles (mas da forma como foi retratada aqui).

Eu, particularmente, gostei de Max – ele não é um bad boy, é só um cara normal, mas não exatamente certinho. Já Cricket é o cara paciente, um pouco escondido na sombra da irmã (uma patinadora profissional), mas que voltou um pouco diferente ~crescido~ do que Lola lembrava.
AMEI os pais de Lola! Eles são rígidos, mas muito amorosos e amigos. Eles possuem suas particularidades, mas é mais uma prova que Lola está na família certa: eles combinam.

Mesmo com a autora mexendo os pauzinhos para dar a solução da coisa toda (é, não vou falar, né?), isso não me agradou. Achei forçado e, pode ser resistência minha, mas a atitude que ela atribuiu a um personagem específico não me convenceu. Achei que foi apenas uma saída fácil e conveniente que a autora achou para amarrar as pontas.

No fim, gostei de Lola. Não foi ótimo, mas foi o que Anna e o Beijo Francês deveria ter sido pra mim. Não posso deixar de falar que a minha sensação que essa história era Anna ao contrário: narrado por Éttinie (só que, claro, aqui é Lola). A escrita da autora é ágil, a trama bem atual e a forma como ela retrata uma adolescente com suas dúvidas e decisões é única. Vale a leitura!

Lembrando que o livro é o premio do Top Comentaristas do mês, então quem quiser ganhar, é só comentar!

Destaques Literários 2012

Oi pessoal!
Vim falar pra vocês de um projeto que começou essa semana e já está bombando na Blogosfera: Destaques Literários.


O "Destaques Literários" vai eleger os livros que mais se destacaram entre os lançados no período de Novembro de 2011 a Novembro de 2012. A escolha vai ser feita por um grupo de blogueiros, entre várias categorias. A partir do dia 15 será aberta a votação popular, onde todos poderão também participar da votação e concorrer a brindes.
Além de contar com a participação de blogueiros, o projeto conta também com o apoio de várias editoras.

Gostaram? Então não deixem de visitar o site do projeto: destaquesliterarios.blogspot.com.br.
Confiram os livros indicados aqui e não deixem de ler o REGULAMENTO.

Beijinhos


Mini-Opiniões de Leitores: A Culpa é das Estrelas

Este post era para ser mais um "Melhores de 2012" na opinião dos leitores, mas como tivemos 4 indicações de A Culpa é das Estrelas, resolvi fazer um especial só com ele.



Por Lorena Rodrigues
ACEDE é demais. Cada frase nos transmite uma emoção diferente sendo dita de forma clara e tocante, John Green brinca com as palavras e nos fascina. Com uma linda história dramática e personagens fantásticos, A Culpa É Das Estrelas foi com certeza o melhor livro que li esse ano.

Por Tainara Fernandes
Li várias resenhas sobre esse livro. Muitas pessoas gostaram, outras amaram e outros detestaram. É claro que eu estou na categoria ʺamaramʺ. Isso porque quando peguei o livro pensei que se tratava de uma história triste. E quando li as primeiras páginas vi que não era bem isso. O livro é narrado de uma forma delicada, mas divertida. Não te faz sentir pena de Hazel, mas sim orgulho, ou melhor dizendo admiração, por ela ser tão corajosa em relação a doença. É uma história linda, que mostra como esse tipo de doença pode afetar uma pessoa, mas não de uma forma ruim, é claro. Fiquei triste, angustiada, chorei, sorri, chorei de felicidade e o final.. O final foi surpreendente. Não esperava nunca que aquilo aconteceria. Mas descrevendo o livro é poucas palavras eu diria : Maravilhosamente encantador.

Por Jéssica Lisboa
Pois em A Culpa é das Esrelas ele conseguiu emocionar a todos.

Por Alexandre Freitas (blog Além da Contracapa)
John Green escreveu uma estória que tinha tudo para ser melancólica, sentimentalista e até mesmo depressiva. Mas passou longe, muito longe disso. A Culpa é das Estrelas transcendeu a um gênero literário específico, e conseguiu unir, em um livro, drama, romance e comédia, que foram temperados com pitadas filosóficas na medida certa. É um livro com personagens marcantes, com uma narrativa envolvente, e que certamente levará o leitor a refletir sobre a vida. Encerro reconhecendo que não há palavras que façam jus a obra.


Este livro também está na minha lista de melhores leituras do ano. Para quem quiser conferir a resenha, veja aqui.

[Divulgando] Doce Vampira - Ju Lund


Oi pessoal!
Vim trazer pra vocês uma novidade de uma autora nacional! \o/


Eduarda é uma jovem calada e discreta quando conhece a sensual Ester. A amizade das duas cresce com o tempo e um novo sentimento inesperado desperta. Agora Duda tem que enfrentar dois novos problemas: estar apaixonada por Ester e encarar a sua família, e, também, enfrentar a sociedade para poder continuar com sua Doce Vampira. Será que esse amor será forte o suficiente?




Wow! Uma história diferente e bem intrigante né? Gostaram? Se quiserem mais informações, só visitar o site da Ju Lund aqui.
Não deixem também de adicionar o livro à sua estante do skoob.

Beijinhos e até a próxima.

[Séries] Perception


Série dramática sobre a mente humana com toque policial.



Perception é centrada no personagem Dr. Daniel Pierce que é um talentoso professor neurocientista que conhece a fundo a mente e o comportamento humano. Desde a sua adolescência, ele sofre de esquizofrenia e precisa tomar remédios para não ter “alucinações”. Para voltar a dar aula – ele ficou internado por algum tempo – precisou encontrar um assistente, assim, Max Lewicki o ajuda, mantendo a agenda escolar em dia e suas dietas, além de tentar fazer com que Pierce volte a tomar as medicações. Como ele não toma, Daniel começa a ver alucinações e conversa com uma mulher chamada Natalie. Ao longo dos episódios, percebemos que Natalie existe mesmo, mas totalmente diferente do que Daniel projetou em sua mente. Além disso, uma antiga aluna, a policial Kate Moretti, o procura para que ele ajude o FBI em um caso complexo. É claro que com sua mente afiada, ele consegue resolver, e ela decide então recrutá-lo para ajudar a policia.

Bem, eu amo o enredo da série e como é tudo bem amarradinho, não deixando nada a solta por ai. E apesar dos episódios serem “caso da semana”, podemos ver como é a vida de Daniel. Vemos o trauma dele, as conversas com Natalie, o que ele sente, e suas loucuras. Temos o vislumbre de ver a mente de uma pessoa com problemas mentais, e sua inteligência. O personagem é um amor de pessoa, mesmo que ás vezes ele seja chato e cínico. O Ator Eric MacCormack dá vida a esse excêntrico professor e sabe fazer chorar os telespectadores. É claro que os outros personagens são muito bem construídos. Max sendo uma babá, um amigo para todas as horas. As cenas cômicas ficam por parte dele e do Daniel. Kate flertando com ex-professor, mas ele não “ligando” os fatos. Natalie em suas duas versões. O diretor da Universidade e amigo do Daniel Pierce. Cada personagem tem sua trama, sua historia para nos emocionar.

Na primeira temporada, tivemos somente 10 episódios, mas para a alegria dos fãs, a série foi renovada para sua segunda temporada. O canal de assinatura AXN transmite às 21 horas. Não sei se ainda está transmitindo, eu vejo pela internet.

Não deixa de conferir o trailer.

Para o Papai Noel: Wishlist de Natal

"Querido Papai Noel,

Este ano eu me comportei muito bem: trabalhei, cuidei e amei - como se fosse possível fazer o contrário - incondicionalmente meu filho, li bons livros, fiz novos amigos literários, fui sincera...

Eu não emagreci ainda, mas posso perceber que o senhor não liga muito para isso, não é mesmo?

Estou mandando a lista de presentes - coloquei em inglês o "wishlist" caso o senhor não entenda que desejo no meu vocabulário é PRECISO DESTES LIVROS URGENTEMENTE!

Obrigada pela sua atenção. O endereço da minha árvore de Natal se encontra no envelope - por favor, não erre o caminho."


A Corrida de Escorpião
Depois de ler a trilogia Os Lobos de Mercy Falls (Calafio, Espera e Sempre) é impossível ficar indiferente a um livro da Maggie Stiefvater. Sem dúvidas, é o mais desejado da lista e pouco me importa a premissa da história: só a escrita de Maggie me basta.

Nosso Último Verão
Eu li esta resenha de Nosso Último Verão e adicionei o livro à minha wishlist sem pestanejar. Ele tem, segundo a Camila, tudo que eu gosto em um livro: romance, lirismo na escrita, emoções intensas... Nem precisei ler muito da resenha para saber que eu o desejaria. Papai Noel, por favor?

A Última Nota
Já tinha visto divulgações no twitter sobre o livro que originou da feliz parceria entre a escritora Lu Piras (autora de Equinócio) e Felipe Colbert (autor de Ponto Cego), mas, sem dúvidas, o que levou o livro à minha lista de desejados para este Natal foi uma conversa via webcam com a Gleice (palavras dela): "Este livro é MUITO BOM MESMO!" e se tem uma palavra que confio é da GleGle.

A Viagem do Tigre
Sério, preciso falar por que desejo tanto este livro? Fui arrebatada por A Maldição do Tigre e meu coração despedaçou com O Resgate do Tigre, portando a continuação é mais que necessária para eu tentar reconstruir meu coração e matar a saudade de Ren.

E vocês, quais livros estão esperando do bom velhinho?


A Garota do Outro Lado da Rua - Lycia Barros

Um bom desenvolvimento, mas e aí?

Enzo, o típico menino nerd que adora Biologia, é apaixonado por sua vizinha, Rafaela. O problema é que ele nunca falou com ela, mesmo morando na frente da sua casa e estudando na mesma sala.
Rafaela é a garota popular e um tanto quanto fútil. Excessivamente ligada nas aparências, pouco percebe no que acontece à sua volta.

Ambos vivem no mesmo espaço físico, mas em mundos totalmente distintos. É como se só Enzo soubesse da existência dela – observando-a pela janela de casa, na escola – e ele acabou criando uma imagem para ela sem realmente conhece-la. Porém, estes mundos acabam se chocando quando em um passeio de escola, eles acabam perdidos na mata. Obrigados a conviver e buscar pela sobrevivência, farão muitas descobertas que mudarão para sempre o conceito de pré-julgamento.

“Quer dizer, todo mundo deseja ser especial para alguém.”

Com uma história central totalmente clichê, o livro ganha notoriedade em desenvolvimento. A autora escreveu um livro adolescente que mostra com ações as lições que quer passar.

O grande ponto positivo do livro, em minha opinião, foi a escrita da autora. Ela escreveu um livro para adolescentes de forma simples, mas inserindo sutilmente termos que deixam a escrita mais rica. Toda descrição do cenário, os diálogos e, principalmente, as visões dos personagens foram tratadas com muito cuidado e deu mais clareza na hora de ler e imaginar tudo aquilo. Rafaela é irritante e bem imatura, mas Enzo também se mostrou alguém que julga pelas aparências, o que não me deixou ter uma visão dele de “tão coitadinho”.

 “Às vezes, eu ficava durante horas sentado na calçada com a minha caixa da coleção de insetos colocada entre os joelhos, pensando em chamá-la para brincar, mas nunca tive coragem.”

Porém, depois de um desenvolvimento muito bacana, veio um final até que surpreendente, mas sem maiores detalhes, o que não me convenceu. A autora focou muito em Enzo e Rafaela, até porque a história é simples e o livro pequeno, mas não deu o devido espaço para os personagens secundários, o que deixou uma grande lacuna para o desfecho. Outra coisa também relacionada ao final: no geral, em qualquer história eu espero notar algum desenvolvimento dos personagens, seja para pior ou para melhor e isso não acontecer, me deixa realmente com a sensação de frustração.
Mesmo sendo uma obra para adolescentes em época escolar, a autora poderia desenvolver um pouco mais seu final para que ele ficasse à altura de todo o desenvolvimento da história.

O Rosto que Precede o Sonho - Maurício Gomyde

Juro que desta vez não foi culpa da expectativa. Eu só fiquei com a sensação de que ele já fez e pode fazer melhor.

Tomas Ventura perdeu os pais no acidente aéreo – real – que chocou todo o país: eles estavam no avião que caiu no Mato Grosso após ser atingido por um jatinho. Ele se sente culpado por não ter falado dos “sinais” que percebeu e que poderia ter evitado com que eles embarcassem. Depois da tragédia, ele decidiu viver do jeito que mais amava: em seu barco, acompanhado de seu violão e seus discos. Sua maior paixão é a música e é dela que ele vive, fazendo trilhas sonoras para filmes e comerciais.

Enquanto desabafa sobre ter sido traído e trocado pela ex-namorada com seu amigo BJ, eis que entra no bar aquela que vai mudar sua vida: uma mulher com olhos cor de mel que entrou ali para comprar alguns discos e ambos acabam em uma disputa para saber quem fica com determinado disco. Depois de uma “batalha musical” e um empate técnico, a tal mulher vai embora e Tomas não fica sabendo nem o nome dela, fica apenas com a imagem de seu lindo rosto. Em meio a segredos, encontros, passeios, música, inspiração e muita intensidade, Tomas e a garota dos olhos cor de mel descobrem um novo mundo, que nada mais é que a junção de ambos.

"- (...) Onde estarei no final do dia? Essa é a questão. Gosto daquele ensinamento que diz que devemos aproveitar o caminho, e não esperar o final dele para sentir prazer."

Depois do magnífico e ao mesmo tempo simples Ainda Não Te Disse Nada, Maurício Gomyde escreveu um livro com um pano de fundo bem conhecido para ele: a música. Eles nos apresenta um romance enigmático, com um cenário bacaninha de uma vida um pouco alternativa com suas ótimas pinceladas de humor negro. Porém, inúmeras coisas me mantiveram distante desta história: a realidade dos personagens, a personalidade de Tomas, o jeitinho misterioso ao mesmo tempo em que fácil de Aurora, as conversas filosóficas... Mas tudo isso seria resolvido com uma boa narrativa e aí está a grande falha do livro, na minha opinião: faltou desenvolvimento. O livro peca no excesso de diálogos e pouca visão do todo. Quando Tomas falou que estava apaixonado, eu voltei algumas páginas para ver se tinha perdido alguma coisa, já que não acompanhei o crescimento desta paixão. E assim todas as coisas do livro, foram pouco citadas, pouco trabalhadas. Talvez se o livro fosse escrito em primeira pessoa, sob a visão de Tomas, eu teria mais noção do que ele estava pensando, já que a narrativa não me proporcionou isto. Assim como boa parte dos diálogos poderia ficar no pensamento, já que achei surreais as conversas entre um homem e uma mulher que estão se conquistando.

Sim, o final do livro foi lindo e emocionante e aí sim enxerguei uma boa desenvoltura, uma boa descrição, algo mais palpável. Chorei muito porque o momento foi delicado, mas, infelizmente, a narrativa não me permitiu me envolver tanto com os personagens e sua história, de forma que achei tudo muito raso. Uma boa ideia, mas que ficou quase vazia.

[Baú] Elo Eterno - Sharon Kendrick

Olá, leitoras! Faz um tempinho que não apareço, né? Haha. Pois bem, mais uma resenha de romance de banca para vocês. Para as garotas que curtem um romance contemporâneo, podem se jogar na resenha e comentarem, rs.

Elo Eterno

                Elo Eterno, da Sharon Kendrick, conta a estória de Eve e o italiano bonitão Luca Cardelli. Eve, uma apresentadora de televisão num programa regional, gosta de sua vida como ela é: sem complicações e previsível. Porém, numa festa, ela reencontra o homem que, anos atrás, a fizera suspirar de paixão. O problema? Bem, o sentimento não era recíproco. Agora, depois de tantos anos, Eve tentava se convencer de que não era mais uma mera adolescente e, portanto, não seria afetada por toda aquela masculinidade que parecia estar entranhada em Luca Cardelli. Como a vida não é simples, principalmente quando pomos nela um milionário com poros que gritam “me pegue”, Eve acaba se envolvendo num complicado relacionamento com o belo italiano... E o resultado indesejável vem poucos meses depois, pra acabar com a festa de todo mundo, haha.



"Ele pensou em Eve. No gosto de seus lábios macios, e como ela explodira em vida nos seus braços. O frio e comportado exterior acobertando uma natureza surpreendentemente quente e sensual, a qual ele só tinha visto de relance. Suspirou, percebendo que precisava tê-la."

                O que você, mulher, faria se um italiano podre de rico, de pele cor de oliva e sorriso cativante, se mostrasse interessado por ti? Pior: o que você faria se o homem que você já amara, mas não fora retribuída, mostrasse que quer te levar pra cama? É essa questão que a coitada – ou felizarda? rs – Eve tem que responder a si mesma. Afinal, o sofrimento que ela passou no passado ainda está presente na memória, e ela não quer voltar a ser a ingênua adolescente de anos atrás. Porém, temos aqui um agravante: resistir a Luca é impossível, ainda mais quando ele está empenhado a te conquistar. Eve e Luca têm um relacionamento que só envolvia prazer, sem envolvimento sentimental, e ambos estavam mais ou menos satisfeitos com isso... Até que Eve descobre que está grávida, e mexe com toda a vidinha de solteiro de Luca.

                O mais legal do livro é que Eve não entrega os pontos. Mulher teimosa, destemida e que tem controle por sua própria vida, continua a mesma até o final. Se Luca queria alguém pra correr atrás dele e puxar seu saco, se decepcionou! Eve tem aquele senso de independência, que acabou por faze-la uma personagem de identidade realmente forte. Porém, convenhamos: Luca, teimoso e arrogante como só um rico pode ser, e Eve formam um casal... Um casal que só faz sofrer, haha. Eve é o que Luca precisa, mas acho que as vezes eles exageraram, tornando o livro uma obra de luta livre ao invés de romance. E, se eu fosse Eve, confesso, rodava a baiana pra cima de Luca e mandava ele ir procurar alguma riquinha lá da Itália, ao invés de ficar enchendo o saco com toda aquela arrogância. Haha.

— Por favor, não diga isso.
— Por quê? Não quer que eu a ame?
— Quero.
Foi um sussurro, que ele mal ouviu.


                Bem, se você quer um verdadeiro romance de novela, se entregue ao livro. Cheio de intrigas, brigas verbais e com um casal que só se dá bem na cama, Elo Eterno fará muitas perderem a paciência (como eu). Particularmente, não gosto de mocinhos como Luca, e continuo achando que ele merecia uns bons tapas na cara, pra tomar vergonha, rsrs. Porém, convenhamos, quem resiste a um morenão, de olhos e sorrisos sedutores, que ainda é milionário? Eve que o diga, haha.

Promoção: Natal entre amigos



Olá, pessoa!
 
Começamos o ano passado com a primeira etapa do Natal Entre Amigos. Nessa segunda etapa, aumentamos o número de blogs amigos e o melhor: não existem regras obrigatórias. (você vai cumprir as regras nos blogs que queira, como opções do twitter para aumentar suas chances.)
 
Para participar é muito simples, você deve preencher somente o Rafflecopter abaixo:
Não sabe usar o Rafflecopter? Confira o tutorial do blog iCultGen.

Do sorteio:
- No total, serão 50 livros, com kits e mimos, dividos para seis vencedores como discriminados abaixo:
-1º lugar - 16 livros - 2º lugar - 12 livros - 3º lugar- 9 livros -4º lugar- 7 livros -5º lugar- 4 livros - 6º lugar- 2 livros

Informações Importantes:
- A promoção dará início hoje (02/12/2012) e terá término às 23:59h no dia (30/12/2012).
- Os sorteados serão convocados em ordem aleatória conforme o sorteio, até o último, restando o livro final.
 - Todos os sorteados receberão um e-mail, e respondendo, serão enviados para todos os blogs participantes.
- Quando tivermos a confirmação de todos, será postado o resultado final nos blogs participantes, para documentar e validar a promoção.
- Cada blog participante enviará seu livro no prazo de até 30 dias ao vencedor após o resultado final. - Os blogs participantes não se responsabilizam por extravios dos correios.
- Os sorteios acontecerão aleatórios pelo sistema Rafflecopter.

Boa sorte ;)
 

Mini-opiniões de leitores: Melhores de 2012 #4

Oi pessoal!
Mais um mini-opiniões dos nossos leitores, com os melhores livros de 2012! :)

Feios - Scott Westerfeld por Douglas Ricardo (blog Lendo e Relendo)
Por mais que esse livro não seja um lançamento e eu tenha acabado de lê-lo faz pouco tempo, eu simplesmente amei. Sabe aquela história bem planejada em cada detalhe, com personagens bem construídos e um enredo fascinante? Pois é, foi justamente o que encontrei nesse livro. Mas o importante mesmo foi a mensagem que o livro me passou: só é feio quem não se acha bonito (parece idiota, mas faz sentido).








Cidade de Vidro - Cassandra Clare por Gabriel André Martins
Porque fechou maravilhosamente a primeira trilogia de Os Instrumentos Mortais. Seu antecessor foi um livro lento, mas Cassandra soube dosar bem a ação em Cidade de Vidro. São tantas reviravoltas que fiquei confuso em alguns trechos, mas tudo era explicado com o passar das páginas. É certo que Cassandra tem o dom de mexer com as palavras, fazendo de Cidade de Vidro o meu favorito de 2012.





 
 
 
Jogos Vorazes – Suzanne Collins por Camila Márcia (blog De Livro em Livro)
Acredito este livro foi o que mais mexeu com os meus sentimentos este ano.
Um misto de revolta, amor, ansiedade se prolongou por todas as páginas da leitura. Um livro que traz nas entrelinhas - o não-dito, que muitas vezes é mais importante do que o dito - questionamentos importantíssimos como a alienação das pessoas, a ditadura política, o sociedade em crise, a humanidade se animalizando pela falta de cuidado e carinho.  Sem contar o psicológico dos personagens tanto principais quando o do restante da população, enquanto uns estão tristes, outros se preparam para o “Jogo” e outros comemoram o massacre? Que anarquia é essa? Estamos longe disso ou perto dessa cruel realidade narrada na distopia de Collins? O quanto as informações chegam distorcidas para a população, para o telespectador e o quanto todos são sutis ou visivelmente manipulados pelo estado ou classes sociais dominantes? Causa revolta, causa inquietação... Em suma, juntando um enredo maravilhoso, uma diesege viciante, temos uma obra de arte que pode servir para entreter, claro, mas que está repleto de ideologias que inquietam um leitor mais revolucionário. Todos deveriam ler! Fabuloso, fantástico, questionador, revoltante e viciante... Imperdível, não?

Gostaram? Não deixem de conferir os posts anteriores dos Mini-opiniões de leitores #1, #2 e #3!