Baú de Romance #12 Segunda Chance (Carolyn Davidson)

Olá, leitoras! Tudo bom? Bem, trago, hoje, um livro que li no domingo e que me distraiu nesse dia chato - em que não passa nada de bom na tv. Espero que gostem da resenha e comentem [;
                                           
                                              Segunda Chance
Autora: Carolyn Davidson
Editora Harlequin Books
183 páginas


Sinopse:
Em 1890, Jebediah Marshall, fazendeiro alto e forte do Colorado, acertou um casamento pelo correio. Viúvo aos 28 anos, ele precisava de alguém para ajudá-lo a cuidar da casa e de sua filha. No entanto, não sabia que Louisa, sua noiva, guardava um grande segredo: estava grávida! Jebediah se decepciona ao saber disso, e pensa em mandá-la de volta logo após o nascimento da criança. Porém, os carinhos que Louisa dispensa a sua filha de 4 anos o comovem, e sua dignidade lhe desperta a mais sincera admiração. Assim, ele logo se vê imaginando como seria tê-la sempre por perto...
Resenha:
Fiquei pasma quando vi que o mocinho, Jebediah Mashall (com esse nome esquisito), se casara pelo correio. Sério, eu sei que havia casamento arranjado naquela época, e que, hoje em dia, você pode até manter relacionamentos virtuais, porém... Não imaginava que, em plenos anos de 1800, podia-se casar pelo correio. E com uma pessoa que você nunca viu, apesar de ter escolhido por você mesmo. Estranho. Eu achei muito estranho.

                Jebediah é um daqueles homens rudes e rústicos, típicos mocinhos do Velho Oeste, que se vê viúvo enquanto cuida da filha pequena. Na verdade, faz mais de três anos que o amor de sua vida morreu, deixando-o só com sua pequena (e fofa!) filha, e ambos, ele e a pequenina, se viravam sozinhos desde o falecimento de Hannah, a falecida esposa. Porém, não podiam mais viver daquele jeito, já que ele não podia tomar conta da fazenda, cuidar da filha e da casa, tudo ao mesmo tempo; por isso, Jebediah, nosso assustador mocinho, resolveu casar-se... Não pelos meios normais (conhecer, se apaixonar, noivar), mas pelo correio. Tosco, eu sei, mas ele só queria uma esposa para cuidar da casa e da filhinha, não alguém para amar. O caso foi que todos seus planos foram desfeitos quando, no ato de casar-se com a Louisa (sua noiva encomendada), ele descobriu que ela já estava em estágio avançado de gravidez, e isso o pegou desprevenido, mesmo ele sabendo que ela enviuvará muito recentemente. E, como se isso não fosse o bastante, a mulher ainda possuía uma perna maior que a outra, o que, mesmo ela usando sapatos especiais, fazia com que ela mancasse – e lhe tirava toda a graça do andar. É, Jebediah sentiu-se o noivo mais azarado da cidade.

                Inicialmente, morri de raiva do mocinho. Primeiro porque ele julgou Louisa incapaz, por causa da perna; e, depois, porque ele tratava-a muito mal, no inicio do livro, somente por carregar no ventre um bebê! O primeiro dia de Louisa na casa dele, foi, no mínimo, de causar calafrios na espinha de qualquer um. Ele se comportou como um machão insuportável, incompreensível e insensível. Porém, já a mocinha, é uma personagem que, com certeza, afeiçoará muita gente. Ela se esforça sempre, mesmo sentindo as dores na perna, e cuidava da casa com esmero invejável à muita gente com esposa de pernas sadias (haha); além disso, não engolia as grosserias  de Jebediah, e ambos discutiam muito. Mas, claro, foi um choque para a coitada da Louisa descobrir que Jebediah tinha uma linda filha. O mais lindo é que, mesmo com o triste passado de Louisa, que envolvia não só a morte de seu marido como também a de seus dois filhos pequenos, ela abriu os braços totalmente para a pequena filha de Jebediah, cuidando dela como se fosse sua própria filha. Claro, com a pequena, Jebediah era um amor de pessoa, apesar de sua rudeza toda com Louisa.

                É legal ver como Jebediah passa a tratar Louisa diferente, com o passar do tempo. Logo, o filho dela nasce, e, na verdade, ele quer mesmo é assumir o papel de pai também. Quando Louisa dá sinal de que está pensando em ir embora, ele é irredutível em dizer que ela não vai a lugar nenhum, e ponto final – algo como: você é minha esposa, e seu lugar é ao lado de mim e de nossa filha. A coisa mais linda do livro, essa parte (haha). Bem, não há cenas hots no livro, e achei-o bem levezinho. É muito legal ver que ambos, Jebediah e Louisa, amavam muito seus antigos amantes, mas estão dispostos a voltar a amar. Por isso, acho a estória boa, apesar de eu que o livro é muito pequeno e que deveria haver um maior envolvimento – mais cenas – entre os personagens principais. Inclusive, eu agradeceria se houvesse um epílogo! Fora isso, o livro é muito bonitinho.
Nota: 8

Ass.: Arine-san
Comentários
8 Comentários

8 comentários:

  1. Hum, quase um milagre: um romance de banca "leve", sem muitas cenas hot hauhauhauh

    Eu também nunca ouvi falar de se casar pelos Correios, mas ok (:
    Ótima resenha, como sempre!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Interessante mesmo que um romance de banca seja leve e bem neutro... Agora se casar pelos Correios... UOUUUUU.

    A resenha está perfeita. :)
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Está rolando uma promoção bem legal lá no blog! Confere lá: http://migre.me/7zrwC

    ResponderExcluir
  4. Concordo com a Ceile normalmente romances de Banca são bem Hots e encontrar algum que tenha poucas cenas picantes é difícil

    http://aleitoracassia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Gente vcs poderiam colocar o link de onde eu posso baixar o livro ??? Bjs

    ResponderExcluir
  6. Hum, não sei sites para baixar os livros...

    ResponderExcluir
  7. Nessa época o oeste americano estava em período de desbravamento e muitos homens se aventurava em busca de novas terra. Assim, depois de conquistarem sua terra e torna-la produtiva, vinha à necessidade de formarem família, então vinha a questão: aonde conseguir mulheres que tivessem coragem de embarcarem nessa aventura se na região não tinha e as cidades eram distante uma das outras para serem visitas? Então recorria-se ao correio postal para esse fim, pois muito deles era de grande circulação. É nossa rede sociais de hoje.

    ResponderExcluir
  8. Li o livro e achei a historia sensacional, amei e logo comecei a procura resenhas e achei á de vocês é amei! Parabéns a cada um da equipe das pelas palavras! Beijos!

    ResponderExcluir

Deixe sua opinão ;)

Comentários ofensivos serão excluídos.
Caso tenha um blog, deixe o link no final do comentário.