[Baú] O Sedutor - Carolyn Davidson



Olá, leitoras! Como vão? Estou aqui, mais uma vez, com a coluna Baú de Romances, hehe. Quero agradecer pelos comentários que algumas de vocês estão sempre deixando na minha coluna, viu? Leio todos, haha, e vocês me deixam super feliz. ^^
           Vamos à resenha, então?
O Sedutor
NENHUM INCÊNDIO FLORESTAL PROPAGARIA TANTO CALOR QUANTO AQUELA PAIXÃO REPENTINA E VORAZ!
Sul dos Estados Unidos, 1869.
Shay Devereaux era um homem solitário, amargurado e sem esperanças, até que uma súplica feita em leito de morte, o enviara para os braços de Jenny Pennington, a única mulher capaz de restaurar-lhe a alma e o coração!
Embora a guerra a tivesse marcado de forma profunda e secreta, Jenny negava-se a se dar por vencida. Então, repentinamente, Shay Devereaux surgiu em sua vida, despertando sua feminilidade outra vez. Agora, será que este homem sem passado lhe traria um futuro repleto de amor?

 
E, novamente, chego aqui com um livro da querida Carolyn Davidson (autora do Dádiva de Amor, que resenhei semana passada).  Confesso que, diante os pouco mais de cem romances de banca que li do meio do ano passado – quando conheci o gênero – até hoje,  muitas raras vezes vi uma narrativa tão envolvente quanto a da Carolyn. E, no livro O Sedutor, obviamente, ela não deixa a qualidade cair nem um pouquinho... Acho que o livro foi até mais do que eu esperava.
                Shay voltou da guerra, mas ela o marcou profundamente para o resto da vida, tanto emocionalmente quanto fisicamente. Agora, ele tem uma cicatriz horrível no rosto, que faz com que algumas pessoas até se afastem dele, e suas emoções não está diferente: ele é incapaz de amar, após ver tantas atrocidades no campo de batalha. Apesar disso, após 4 anos dele ter retornado, ele decidiu cumprir com uma (quase) promessa que fizera ao amigo que lhe salvara a vida durante a batalha: prometeu cuidar de Jenny e seu filho pequeno, família que seu amigo havia constituído antes de ir à guerra. Shay, há muito sem motivo de continuar vivo, decide, então, transformar aquela pequena promessa num impulso para continuar vivo.

               Ao contrário do que possa parecer, Shay é um homem muito carinhoso, mesmo “incapaz” de amar. Quando chegou na acabada fazenda onde Jenny tentava sobreviver, se deparou com uma pequena família de ex-escravos da família, que estavam ajudando Jenny a sobreviver enquanto plantavam e tentavam cuidar do campo. Jenny, ao contrario de qualquer garota criada na aristocracia (como ela mesma fora), não tinha medo de pôr a mão na massa, e lutava para conseguir alimento para todos. Quando chegou lá, todos desconfiavam de Shay e da ajuda que ele oferecia, mas logo o aceitaram... E logo Shay se viu apaixonado pela mulher de seu falecido amigo e encantado com o filhinho da mesma, o Marshall. E era o mesmo com Jenny, a jovem e impetuosa sobrevivente. Assim como Shay tinha suas más lembranças – que não revelava à ninguém -, Jenny também as tinha, mas mesmo assim continuava lutando. Sua força, aliás, me impressiona muito. A fazenda, após a chegada de Shay, logo começa a prosperar, e o amor, mesmo que muito lentamente, começa a invadir a vida de Shay... Até que ele se vê sem poder abandonar nem aquela linda mulher, nem seu lindo filhinho.

                O que mais me agradou foram, certamente, os personagens. Cada um mais lindo que o outro. E Shay, mesmo sendo um tanto rude, me conquistou completamente. Ele achava que não merecia estar junto de Jenny, mas o final entre ambos é muito visível e previsível (haha). Os dois, juntos, começavam a enfrentar as lembranças do passado, e reconstruir suas próprias vidas. Shay é muito carinhoso com Jenny (muito mesmo), e o amor entre os dois ultrapassa o comum entre os romances de banca: geralmente, o amor vem após a luxuria de uma noite na cama, o que não aconteceu com o livro O Sedutor. É um romance histórico realmente muito lindo, pintado com perfeição por Carolyn D. Livro super recomendado.

Nota: 10
Ass.: Arine-san
Comentários
6 Comentários

6 comentários:

  1. Adorei a resenha, gosto muito das histórias delicadas que tornam o amor algo que vai acontecendo mesmo com as pessoas que não acreditam mais, Jenny e Shay forever *-*

    ResponderExcluir
  2. Hum... não sou muito fã de romances(acho que porque não acredito neles).A resenha está muito bem escrita,mas esse não é meu tipo de livro.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a rsenha ! ficou muito legal ! estou doda pra ler esse livro ! kkk

    ResponderExcluir
  4. Vc resenhou mto bem.

    Acho que este tipo de livro tem uma alma que te faz viajar no tempo.

    O lado rude do personagem - posso estar errada - me lembra vagamente Jane Austen em Orgulho e Preconceito...
    Mas como vc disse..tbm tem o lado doce.

    Vou tentar achar este para ler ;)

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia nenhum livro da Carolyn, mas agora quero muito ler, estou encantada com a história do Shay, quero ler Sedutor, quero não, preciso, apesar de não ser muito romântica no dia a dia, com um livro desses não dá pra resistir e bancar a racional!

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Apesar de já ter lido muitos livros de banca, nunca li nada da autora, que eu lembre rsrsr
    Eu amo muito esse tipo de historia, sabe? mocinho sofrido com cicatrizes tanto físicas como emocionais, pois eles mostram como o homem ama.
    Acho que já li uma historia parecida, só que a mulher não tinha filhos e o homem só tinha cicatriz emocional, mas quem sabe...
    Gostei bastante e espero ler em breve.
    Bj

    ResponderExcluir

Deixe sua opinão ;)

Comentários ofensivos serão excluídos.
Caso tenha um blog, deixe o link no final do comentário.