Como comprar mais livros gastando menos




Eu confesso que antes eu comprava um livro pelo preço que ele estivesse. Bastava ver a capa, ter uma indicação, ser de um autor que eu já tinha lido outro livro ou qualquer outra desculpa para sair comprando. Felizmente, eu comecei a acompanhar preços de livros, ver promoções, ver reclamações no twitter e fiquei um pouquinho mais esperta para economizar mais nas minhas compras.
Vou listar aqui algumas coisas que eu faço – devem ter inúmeras dicas na internet, mas vou me limitar às minhas ações:

Lojas online
A coisa mais comum do mundo era eu entrar em uma livraria e sair com alguns livros. Aliás, é difícil falar uma vez que saí de lá sem alguma sacola. Mas algumas vezes depois de ver o livro no site daquela mesma loja com um preço diferente (menor), eu comecei a acompanhar mais os preços dos livros nas lojas virtuais. Eles são, de fato, mais em conta. Claro, quando vamos em um shopping, estamos pagando várias coisas além do livro: o funcionário que vai consultar o preço de um livro para você, o outro que vai passa-lo no caixa, mais um para embalar para presente ou fazer a troca, além de todas as despesas de ter uma loja física (água para aqueles funcionários, eletricidade para receber e atender você, condomínio, aluguel – caso a loja não seja própria –, funcionários para limpar o chão que você pisa, a estante que você encosta, o balcão que você se apoia etc etc etc). Pode acontecer que os preços coincidam, mas na maioria das vezes, ele terá um desconto maior na loja virtual. Fnac, Extra, Walmart, Saraiva, Ponto Frio são algumas opções ;)

Redes Sociais das lojas
Comprando diretamente nas lojas online, já achamos livros com preços menores do que das lojas físicas, mas algumas distribuidoras criam cupons de descontos exclusivos e liberam os links nas redes sociais. Ou seja, se você segue Submarino, Saraiva, Fnac no twitter e no Facebook, tem mais chances de topar com estes links. Atenção: nem todos os preços postados são realmente inéditos e os melhores já vistos, por isso é importante acompanhar muito as promoções e os preços dos livros. Se o livro tem o valor de tabela de R$ 34,90 e caso a loja venda por R$ 29,90, já é um desconto, mas este livro pode já ter custado R$ 19,90 (ou até menos) em outras promoções. As chances de isso se repetir são grandes, então espere e, para realmente economizar, compre quando estiver com o menor valor já visto. O Submarino, por exemplo, faz algumas promoções exclusivas nas redes e chega a vender coleções por R$ 9,90 (quem lembra da Saga Crepúsculo a esse preço? – vontade de chorar ao lembrar dos R$ 40 em cada livro).

Banners em blogs
Assim como nas redes sociais, os banners nos blogs por aí – e aqui – (afiliados), podem conter cupons de descontos que não aparecem se você acessa diretamente o endereço da loja. É muito random, mas você pode acompanhar e, às vezes, ao acessar, vai encontrar descontos muito bons. Além de conseguir alguns preços bacanas para aumentar sua coleção, você ajuda o blogueiro – ok, ninguém vai enriquecer, MAS.

Pesquisar pelo Buscapé
O Buscapé sempre tem cupons de descontos que ajudam na hora de economizar. Você vai lá, pesquisa o livro que quer, ele indica os valores e as lojas – por ali, você também já compara os preços – e tem acesso às lojas com desconto. Depois que você coloca o primeiro livro no carrinho através de lá, todos os outros que você adicionar na mesma compra, ficarão com desconto também.

Pré-venda na Saraiva
Aqui está uma forma de comprar lançamentos com um pouquinho de desconto. Sempre olhava a pré-venda da Saraiva para ver as novidades mesmo – às vezes o livro sai primeiro lá, antes de a própria editora anunciar. Mas então comecei a ver que o preço aumentava um tempo depois e pensava “Uai, mas eu já vi este livro por um preço menor” e minha cabecinha sistemática começou a observar os casos e, tchanaaan: os livros na pré-venda da Saraiva tem, em média, 20% de desconto. Ok, talvez bastasse eu pesquisar, talvez isso não fosse um segredo, mas eu fui pelo caminho mais difícil e tentei descobrir sozinha através da observação. Outra vantagem, rara, mas pode acontecer: alguns livros na pré-venda vem com uns brindes bem legais. Por exemplo, eu comprei o livro Despertar da Amanda Hocking por um preço bacaninha e ainda ganhei uma toalha (!) de banho enorme com a capa do livro. Também comprei Através do Universo e ganhei uma camiseta... Esta opção é para aqueles lançamentos que você não quer esperar uma baita promoção, mas um descontinho é sempre bom, não é?

"Saldões" esporádicos nas lojas virtuais
Sempre acesso lojas online – nem que seja só pra dar uma olhadinha – e, às vezes, na página de livros tem algum banner indicando promoções em livros de determinados gêneros. São inúmeros livros, mas sempre tem algum perdido entre as páginas com preços muito bons. Sabe aqueles livros desejados que só estavam esperando uma oportunidade – promoção – para morarem na sua estante? E quem sabe você ainda dá sorte de encontrar um lançamento por lá... Pesquise, acesse muitas páginas – certamente você vai encontrar algum livro que queria muito (ou passou a querer por conta do preço).

Comprar livros em inglês na loja física
Se você lê em inglês, mas nunca comprou em lojas gringas – like me –, as lojas físicas vendem alguns livros baratinhos (em paperback). Os livros na Saraiva, por exemplo, custam, em média, R$ 15. Claro, alguns lançamentos “fenomenais” – like Fifty Shades – custam praticamente o mesmo preço que em português, mas dá pra encontrar bons títulos por preços melhores e você ainda dá uma treinada no inglês. Eu comprei a giftbox da Cecelia Ahern com três livros dela por R$ 36. Agora que a Novo Conceito está lançando os livros dela, será mais fácil encontrar promoções, mas quando eu comprei, o livro mais barato dela custava R$ 59,90. TIPO.

Stalkear seus amigos na timeline
SEMPRE tem alguém falando de uma boa promoção, alguém reclamando que o preço está ótimo, mas está sem dinheiro, alguma editora vendendo através de marketing direto (em alguns casos, elas fazem promoções) etc. Fique de olho nos blogueiros: eles adoram falar de promoções para não falirem sozinhos.
Em todos os casos, tome cuidado com o frete. Algumas lojas não o cobram em compras acima de determinado valor, outras fazem frete totalmente grátis dependendo da campanha, enquanto outras colocam livros com preços muito bons, mas com frete absurdo – o que invalida o desconto recebido na compra.

Ok, mas no caso de total falência em que não dá pra comprar absolutamente nada, faça uma varredura na sua estante, veja quais livros não faz questão de ter e troque-os. É uma boa forma de ler livros diferentes sem ter que gastar dinheiro. Troque com seus amigos da escola, da igreja, seus vizinhos... Caso você tenha um dinheirinho para arcar com envio pelos Correios, coloque os livros para troca no Skoob e atualize sua lista de desejados ;)

E vocês, pessoal, quais as táticas de economia na hora de comprar livros?

A rosa do inverno - Patricia Cabot

Um romance histórico carregado de sensualidade, com pitadas de humor e mistério. Como não gostar?

Jeremy Rawlings , de 10 anos, vive com sua tia Pegeen MacDougal em um pequeno vilarejo na Escócia. O que os dois não sabiam, é que os dias deles ali estavam contados. Lord Edward, tio de Jeremy, os procurava para os levarem para Inglaterra.
Lord Edward Rawlings tinha tudo o que desejava. Uma boa vida, mulheres a seus pés, festas regadas a bebidas. Tudo o que alguém na sua posição merecia. O que ele nunca quis assumir  a posição de Duque de Rawlings. Não queria arcar com todas as responsabilidades que ela trazia. Seu irmão mais velho John Rawlings era o verdadeiro herdeiro do título. Porém ele havia fugido com Catherine, irmã de Pegeen, há alguns anos, e acabou falecendo junto com a amada, deixando Jeremy como herdeiro. Com a morte Duque de Rawlings, Edward assume a tarefa de encontrar Jeremy, e traze-lo para o Solar dos Rawlings para ele assumir a posição de duque, que o era de direito.

Lord Edward parte para Escócia, a fim de convencer Pegeen a ir com Jeremy para a Inglaterra. Ele achou que pudesse ser fácil convencer uma moça solteirona se mudar para a grande propriedade dos Rawlings, porém ele não contava com a forte personalidade de Pegeen, e a sua aversão à aristocracia. Ela tenta de todas as maneiras não ceder a vontade de Edward, mas não consegue escapar da intensa atração que sentiu por ele. Edward por sua vez, usa todo o seu poder de persuasão para convencer a jovem, tentando ignorar o seu desejo por ela, e acaba levando Pegeen e Jeremy com ele. Edward se empenha então em fazer de Jeremy um duque, enquanto sua atração por Pegeen se torna ainda mais intensa. Ela por sua vez tenta de todas as maneiras fugir desse desejo que toma conta dela, pois sabe que Lord Edward é um mulherengo, e nunca vai querer nada sério com uma moça. Ou será que por ela, ele estaria disposto a abrir mão de ter várias amantes ao mesmo tempo?

Todo o romance de Edward e Pegeen é regado de uma sensualidade natural que vem dos dois, a personalidade marcante deles dá um ar divertido à história, com todo conflito no começo do relacionamento, deixando a leitura leve e gostosa. Além de todo romance e brigas entre o casal principal, um mistério sobre o real motivo da morte de John e Catherine, pais de Jeremy, deixam a leitura ainda mais envolvente. Eu nunca tinha lido nada da Meg, e preciso confessar que esse livro me surpreendeu e me fez virar fã de verdade dela.

Mini-opiniões de leitores: Melhores de 2012 #3


Oi pessoal!
Vim trazer hoje mais mini-opiniões dos nossos leitores sobre os melhores de 2012! \o/

Jogos Vorazes – Suzanne Collins por Junior Andrade
Primeiramente porque ele é um livro distópico (meu gênero favorito) e segundo, porque a estória do livro é incrível, a autora realmente soube escrever uma espécie de novo mundo onde os personagens têm que lutar para morrer. Me apaixonei por Jogos Vorazes!










Jogador nº 1 - Ernest Cline por Ni Portela (blog Ninhada Literária)  
Principalmente porque ele me surpreendeu. Eu não gosto de vídeo games, não entendo nada sobre vídeo games e o ambiente do livro é um vídeo game - e mesmo assim eu amei, entendi e fui completamente fisgada por essa história maravilhosa, inovadora e criativa. Sabe a sensação de querer literalmente mergulhar dentro daquela história? Sabe aquele vazio que sentimos após terminar um livro muito bom? Tudo isso e muito mais, "Jogador nº 1" me proporcionou - só me resta indicá-lo aos quatro ventos!







Cidade dos Anjos CaídosCassandra Clare por Karol
Este é o quarto livro da série Os Instrumentos Mortais e para nós, fãs, e também para os personagens da série, marca um novo "reinício". O terceiro livro, Cidade de Vidro, era para ser o último, então tivemos um enredo diferente neste quarto. Todos estavam curiosos pelos novos pontos que Cassandra iria acrescentar na história e extasiados com o terceiro livro, que foi um dos melhores da série. A Cassandra Claire conseguiu se superar! Ela, certamente, conseguiu conquistar muito mais seus fãs, principalmente por que acrescentou a narrativa muito boa de Simon, um dos melhores personagens, na minha opinião. O livro se desenrola de formas surpreendentes e me fez ficar grudada na história até o ponto final. Foi aí que quis jogá-lo na parede. O final é tão... surpreendente, que nos faz ficar enlouquecidos pela continuação! Cassandra deixou o gancho para o quinto livro bem óbvio, o que só me deixou mais curiosa. Misterioso, surpreendente e divertido, Cidade dos Anjos Caídos com certeza foi um dos melhores livros que li.



Pra quem quiser ver as indicações anteriores, basta conferir os posts de mini-opiniões #1 e #2. Domingo tem mais pra vocês!

A Distopia além dos livros: Filmes #2


Distopias are the new black...


Oi pessoal! :)
Continuando no mundo das distopias, vim falar pra vocês sobre dois filmes bem bacanas do gênero, que eu adoro.  

MATRIX

Um mundo dominado pelas máquinas onde os seres humanos estão dominados, e são mantidos "adormecidos" por elas, usados como uma fonte de energia. É esse o mundo onde vive Thomas A. Anderson, um dos muitos humanos que conectados à Matrix, vive em um mundo simulado, enquanto no mundo real, as máquinas detêm todo o poder, inclusive o de manipular a vida dos humanos. Ele é um programador que durante a noite atua como hacker, sob o nome de Neo, invadindo e bisbilhotando qualquer sistema alheio. Dentre essas invasões, ele descobre algo que é chamado de Matrix, que o deixa intrigado, alimentando nele uma intuição de que há algo maior por trás disso. Abordado por Trinity, ele é levado até Morpheus, um homem que Neo procurava em suas buscas sobre Matrix, mas que ele não sabia que o vigiava e o procurava a tempos. Morpheus oferece a Neo a oportunidade de conhecer a verdadeira realidade e conhecer mais sobre Matrix. Ele aceita prontamente, tomando a pílula vermelha.

Neo então acorda no mundo real, e Morpheus o revela a verdade sobre Matrix. Ele descobre então que Matrix é na verdade um grande programa de computador que controla os humanos. Esse programa simula na mente humana a existência de um mundo ambientado no ano de 1999. E é nesse mundo que Neo, e todos os humanos acham que vivem, enquanto estão na verdade em uma espécie de coma, conectados à Matrix. Ou seja: os humanos vivem na verdade em uma realidade virtual, enquanto as máquinas utilizam a sua energia em favor delas. Morpheus é o líder dos humanos que conseguiram se salvar de Matrix, e ele acredita que Neo seja o escolhido para destruir as máquinas e salvar a humanidade.

O filme é carregado de ação e efeitos especiais. Todo mundo deve conhecer as famosas cenas de Neo desviando de balas, fazendo as balas pararem no ar com a mão, e etc. A grande questão por trás de toda a história do filme é a liberdade dos homens perante um controle maior, algo que podemos comparar com a libertação da sociedade do controle do estado. Tudo isso com uma sequencia de cenas rápidas, músicas agitadas, efeitos especiais de ponta, reforçando o apelo tecnológico da trama. Apesar de eu já ter sido grande fã do filme, hoje em dia ele não me atrai tanto assim. Mas ele nos faz refletir sobre até onde toda essa tecnologia pode nos levar e até que ponto vale a pena ou não se render a ela.


O Show de Truman

Truman Burbank viveu desde antes do seu nascimento na frente das câmeras  Porém ele não sabe disso. Ele vive em Seahaven, uma cidade ficticia, contruída em uma redoma gigantesca, onde tudo é feito e controlado em função de Truman. Dentro dessa cidade vivem atores e a produção do programa, e existem câmeras por todo lugar. Quem controla tudo é Christof, o produtor do programa "Show de Truman", que transmite a vida de Truman para o mundo todo, e que faz da vida de Truman um grande teatro. Tudo dentro de Seahaven é planejado. Desde a morte do pai de Truman em uma tempestade no mar, forjada para criar em Truman o medo da água, até mesmo o seu casamento com Maryl, uma atriz contratada para ser a esposa de Truman. E mesmo quando Truman se apaixona por uma das figurantes, Sylvia, contrariando os planos da produção, a moça é logo tirada do show, para não atrapalhar o andamento da vida de Truman.

Porém, Truman começa a desconfiar da sua realidade. Em uma noite, um refletor cai do céu artificial e quase o atinge. Em seu caminho para o trabalho, ele ouve pelo rádio a conversa da produção. Isso começa a intrigar Truman, fazendo-o questionar sua realidade, até que ele vê então algo que o deixa ainda mais confuso: seu pai volta a aparecer na cidade como um mendigo. Truman começa se questionar sobre sua vida, sobre como tudo na cidade parece girar ao seu redor. Em seu casamento, Meryl começa a se estressar com seu papel de esposa e os crescentes questionamentos de Truman, levando logo ao divorcio dos dois e a "libertação" de Meryl de seu papel. Junto com as crescentes dúvidas de Truman, cresce nele uma vontade de sair de Seahaven. Porém todas suas tentativas são sabotadas pela produção do programa. Christof resolve então fazer o pai de Truman voltar ao show, para tentar acalma-lo, e fazer ele desistir da idéia de partir. Porém Christof não consegue controlar tudo. Truman volta a pensar em Sylvia, e persiste nos planos de sair da cidade e procurá-la.

O filme continua então com uma luta de Truman tentando escapar do controle da produção e assumir as rédeas da sua vida, enquanto Christof tenta de todas as maneiras impedi-lo. É uma história emocionante, ver alguém lutando pela sua liberdade, pelo controle da sua vida, e eu confesso que sempre que assisto esse filme, termino ele em lágrimas. E fora todo o questionamento sobre o controle do livre arbítrio, o filme nos faz pensar também sobre a influencia da mídia na nossa vida, sobre o sensacionalismo midiático, e até onde é válido explorar a vida das pessoas em realitys shows.



Para quem gosta do gênero, vale recordar os especiais que o blog já fez antes sobre filmes e ries distópicas e também nossas resenhas de Legend; A Seleção; Delírio e Starters ;)



A Garota de Papel - Guillaume Musso


Pode parecer uma história boba e sem sentido, mas é uma leitura completamente viciante e surpreendente.

Tom Boyd é um escritor que está no auge do sucesso. Seus dois primeiros livros da "Trilogia dos anjos" estão entre os mais vendidos, com seus direitos autorais já vendidos para o cinema. Porém, quando tudo na sua vida ia maravilhosamente bem, sua namorada, Aurore, termina o relacionamento dos dois, deixando Tom desesperado. Sem seu grande amor, ele perde a vontade de escrever e cai em uma depressão profunda. Ele passa a tomar antidepressivos sem controle, começa a beber exageradamente, afundando cada vez mais.

Quando seu amigo Milo conta que todo o seu dinheiro acabou, e que ele tem que voltar a escrever urgentemente, Tom se vê realmente no fundo do poço. Sem seu grande amor, sem inspiração para escrever, e agora falido, ele não vê motivos para continuar vivendo. Nada mais para ele faz sentido. Até que no meio da noite, aparece em sua casa Billie, uma moça que diz ser personagem de seus livros, que caiu de uma edição com defeito. Ela diz que se ele não voltar a escrever, ela desaparecerá. Tom acha aquilo uma loucura, e Billie tenta o convencer do contrário, mostrar para ele que ela é real e que precisa de sua ajuda para voltar ao seu mundo, e não desaparecer. Ele sabe que aquilo só pode ser um delírio. Ele não pode voltar a escrever assim de um hora pra outra, ele já perdeu a inspiração, a vontade, o jeito... E aquela garota não pode ser a Billie, personagem de seus livros... Ou pode?

Confuso com os últimos acontecimentos de sua vida, Tom confronta Billie para tentar descobrir se ela realmente caiu de seu livro, ou se é alguma maluca que se acha ser personagem da sua trilogia de sucesso. Tom pega então um arquivo que ele tinha com informações de Billie, de como ele construiu a personagem, coisas que apenas ele poderia saber, já que foi ele quem criou-a. Ou melhor, só ele e Billie poderiam saber. Ele começa então a  fazer várias perguntas, e ela responde todas corretamente, deixando Tom ainda mais confuso. Como ela poderia saber de tanta coisa relacionada a sua personagem? Billie tenta provar de todas formas que ela realmente é a Billie dos livros, a Billie que Tom criou, e propõe para ele um trato. Já que para ela precisa que Tom volte a escrever para que ela possa voltar aos livros, e não desaparecer, ela resolve o ajudar a ter seu grande amor de volta, para que assim, ele recupere a inspiração. Tom já havia tentado voltar com Aurore antes de muitas maneiras, e sabe que ela não vai voltar pra ele, e então, sem saber o que fazer com Billie, ele resolve pedir ajuda para seus amigos Milo e Carole. Ele sabe que isso só pode ser uma grande loucura, que ela deve estar louca também. Porém, quando seus amigos chegam, Billie some, e eles não acreditam na história de Tom. Ao verem o amigo desnorteado e confuso, eles resolvem o levar à um hospital psiquiátrico.

Quanto Tom percebe que caiu em uma armadilha dos amigos, ele resolve fugir. Ele não está louco. Ele não precisa de tratamento. E então milagrosamente Billie aparece no hospital e ajuda Tom na fuga. Ele fica confuso ao vê-la, pois não acreditou nela, e não sabe o porque ela está querendo ajudá-lo. Ela por sua vez, continua tentando faze-lo acreditar de que ela precisa realmente na ajuda dele, precisa que ele volte a escrever para que ela não desapareça. Sabendo que não pode mais contar com seus amigos, já que eles o acham um louco, Tom dá um voto de confiança para Billie, e parte com ela em uma aventura atrás de Aurore, para recuperar o amor de sua vida, e tentar fazer Billie voltar a seu mundo.

O livro todo é uma grande aventura. No meio da missão de fazer Tom e Aurore voltarem a ficar juntos, Billie começa a passar mal, fazendo Tom finalmente acreditar que ela está desaparecendo, que ela precisa que ele volte a escrever. E nisso, ficamos de frente com um escritor no auge do sucesso lutando contra um bloqueio criativo. Eu particularmente achei incrível essa visão que o livro trás do autor, de como ele faz para construir uma história, personagens, enredo. De como as coisas funcionam por trás das páginas que nós lemos. E foi isso que me deixou completamente maravilhada com a história. O livro todos nós não apenas torcemos para Billie se salvar e ficar bem, mas também torcemos para Tom vencer e finalmente lançar seu terceiro livro. E acho que todo mundo que gosta realmente de ler, sabe o que é essa expectativa de ver um livro finalmente sair. E além de toda essa emoção de salvar Billie, escrever o livro, o final da história é surpreendente.

A leitura é super gostosa. Leve, divertida, e a diagramação do livro ficou incrível. Pra quem gosta de uma boa aventura, pra quem gosta de um bom livro, pra quem gosta de saber um pouco sobre a vida de um escritor de sucesso, esse livro com certeza vai agradar, e muito.

Mini-opiniões de leitores: Melhores de 2012 #2

Olá, pessoal!
Vamos conhecer quais foram os Melhores do Ano na opinião dos leitores? Hoje trago mais 7 indicações e, caso você não tenha visto as primeiras, veja aqui.

Por Linhas Tortas - Cynthia França por Millena Bezerra (blog Amor por Clássico)

Acompanhamos a história de uma mulher real, com um sofrimento real. É linda a mensagem contida no livro, de como o amor pode ser eterno apenas por ter sido verdadeiro um dia. Os diálogos são muito bem construídos, os personagens são bem elaborados. A nossa protagonista é uma mulher comum. Em muitos momentos consegui me colocar no lugar dela e sentir tudo aquilo que ela sentiu.
Amor no Ninho - Maribell Azevedo por Leandro de Lira (blog Palavras ao Vento
Eu fiquei completamente impressionado e encantado com o livro. Antes de começar a leitura, já esperava que fosse um bom livro, mas foi muito além que isso. Eu me diverti, me emocionei, senti um misto de vários sentimentos durante a leitura, que poucos livros conseguem me deixar de tal forma. E o que me deixou ainda mais alegre e encantado, é porque a autora é nacional e agora uma grande amiga minha. *-* Todas as pessoas que gostam de romances deveriam lê-lo. É um romance maravilhoso e quem tudo para conquistar qualquer leitor. É muito lindo mesmo. As personagens são verossímeis, carismáticas e inesperadamente, eu comecei a amá-las de forma surpreendente, como se fossemos grandes amigos. E isso é maravilhoso.
Enfim, é um livro que eu nunca irei parar de recomendar. LEIAM!

 
 

O Voo da Estirpe - Adriana Vargas  por Samantha Rosa (blog Da Imaginação a Escrita) 
Adriana Vargas tem um estilo único, poético e envolvente. O Voo da Estirpe, mexeu comigo de inúmeras maneiras, me emocionou a tal ponto, que as lágrimas se instalavam em meus olhos, meu coração palpitava, pelo tocante amor de Clarice e Klaus, apresentado no livro. Tão profundo, que nos traz reflexões sobre nossas escolhas e como devemos encarar o mundo, foi uma leitura marcante, onde se tornou meu favorito desse ano. 
 
 
 
 
 
 
 

Apátrida - Ana Paula Bercamasco por Hortência Gonzalez
Livro bom pra mim, é aquele que você se envolve, chora, e senti medo, raiva e felicidade. E foi exatamente assim que me senti durante a leitura. Fico muito agradecida à Ana Paula por escrever uma linda história de luta da Irena, que representa todo o povo que sofreu durante e após a terrível Segunda Guerra Mundial. Apesar de se passar em uma época atroz o livro é muito doce. Super recomendo a leitura! A Ana Paula Bergamasco deve ser prestigiada por esse belíssimo trabalho que se compara aos grandes best-sellers mundiais!
 
 
 
 
 
A Infiltrada - Natália Marques por Yara Prado (blog Ilusões Escritas) 

A história é muito boa, desenvolvida de forma coerente e com uma narrativa maravilhosa, mas o melhor são as personagens... A Claire/Hailey é uma mulher forte, determinada e terrível. Assim como Beckert, que além de tudo é incrivelmente inteligente. Não tenho palavras para descrever esse livro ou suas personagens. 
 
 
 
 
 
 
 
Amigas (Im)perfeitas - Leila Rego por Laís

 
 
Primeiramente por se tratar de literatura nacional, há muito tempo não lia um livro de um autor nacional, que fosse recente e me surpreendesse. O livro é divertido, emocionante, encantador. Adorei. Linda a história.
 
 
 
 
 
 
 
A Infiltrada - Natália Marques por Natália Araujo 


Porque ele era uma fanfic que eu amava e quando descobri que ia virar livro fiquei louca e morrendo de orgulho, pois sei que no Brasil é muito difícil ser publicado livros de autores brasileiros e a história é simplesmente sensacional tirando que os protagonistas são um dos melhores e a escrita da Natália faz você não querer parar de ler!
 
Na quarta teremos mais indicações, não deixem de conferir ;)
 
 P.S: Todos os textos foram reproduzidos na íntegra e são opiniões pessoais dos leitores.

Ameaça Mortal - James Patterson

Olá! Olá! Hoje vou fugir um pouco da minha área aqui no blog para comentar um livro muito bom que por meio da Ceile eu pedi.


Logo no inicio do livro conhecemos Ethan e Zoe. Dois irmãos com personalidades tão diferentes, mas unidos. Depois de sermos apresentados a eles, os dois são sequestrados e começa a verdadeira caçada.

Alex Cross estava de folga quando soube por meio do rádio da polícia de um sequestro, mas não tinha ideia do que estaria por vir.

“Minha mente não parava de trabalhar. Sentia o coração saltar dentro do peito. Também não conseguia recuperar o fôlego. Os filhos do presidente.”


Apesar do serviço secreto não querer que a polícia local comece a investigar, e sempre excluir Alex Cross de qualquer informação sobre as crianças no inicio, o FBI estava tão perdido que pediu para o detetive interrogar algumas pessoas.

É claro que isso foi só uma distração para ficarem de olho nele. No entanto, as horas passavam e nada das crianças, nenhuma informação importante que dizia que elas estavam vivas. Eles não queriam o detetive, mas o FBI não conseguia encontrar nada. Até um pedido informal feito pela primeira-dama colocou Alex Cross na investigação de verdade.

O problema é que não era só o sequestro das crianças mais valiosas do mundo que tinha virado os Estados Unidos de cabeça para baixo, mas os ataques terroristas. Todos estavam assustados. E vinha aquela pergunta, o sequestro e o ato de terrorismo estavam ligados?

Com sua inteligência e um faro afiado, Alex Cross corria contra o tempo buscando informações sobre Zoe e Ethan no colégio, nos funcionários do colégio e seus amigos. No entanto, Alex tinha outra coisa para se preocupar ao chegar a sua casa.

Uma convidada inusitada estava presente no meio da família Cross. E ele não estava satisfeito ao ver uma jovem sem teto dentro de sua casa. Porém, esse era o menor dos problemas, o detetive precisava encontrar o sequestrador e as crianças.

O sequestrador é inteligente. Não são aqueles loucos psicopatas que não tem fundamento no seu crime, nem nada disso. Ele é tão normal quanto o resto da população, o problema é que foi tirado algo dele e assim, ele precisava tirar algo do presidente.

“Zoe e Ethan não fizeram nada de errado. Eles apenas nasceram na família e na época erradas. A culpa do que está acontecendo é tanto deles quanto minha e de vocês. Talvez seja óbvio, mas alguém precisa fazer o papel de bode expiatório. A história ensinou isso. Qualquer tragédia tem suas consequências.”

Mas o sequestrador sabe quem é Alex Cross. Ele o conhece e precisa fazer algo antes que todo seu plano seja arruinado. Ele chega a dizer que precisa matar o detetive, mas que não será fácil.

Eu adorei o livro. É uma narrativa gostosa e rápida. Quando percebe o livro está chegando ao final. James é claro na sua trama e não fica enrolando muito. Depois de algumas páginas, consegue perceber quem é o sequestrador e o porquê dele estar fazendo aquilo.

Também gostei de como ele colocou o sequestro e o ato de terrorismo numa trama paralela. Cada página ficava ansiosa de como o autor vai dar continuação para aquele assunto, o que eles querem e como será que vai acontecer aquilo... E de repente, ele coloca outro assunto polêmico na história. Uma menina de rua que atacou a avó de Cross para dentro da casa. É uma reviravolta chocante.

E o que falar de Alex Cross? Ele é um cara determinado e prático, sempre seguindo as regras, mas adorei a reviravolta que foi no caráter dele no final. Tudo para achar as crianças.

James é um ótimo autor, ele cria personagens fabulosos, até mesmo os coadjuvantes. Como o caso de uma terrorista, Hala Al Dossari. Ela é uma eximia atiradora e uma mulher forte com pensamentos radicais, ao contrário do marido que é um pouco frágil e mais medroso. Não posso esquecer-me de comentar as partes engraçadas de Alex conversando com seu amigo também da polícia. Isso diminui toda a tensão e a adrenalina do livro. Muito bom.

Fico por aqui. Espero que tenha gostado.

Mini-opiniões de leitores: Melhores de 2012 #1

Olá!
Hoje começa o "Melhores de 2012" na opinião dos leitores.
Caso queiram contar qual foi o seu, clique aqui.

Presentes da Vida - Emily Giffin por Niii 


Bom, primeiramente eu amo a Emily Giffin, e ler esse livro dela me fez perceber que julgamos muito as pessoas... E que isso é totalmente errado. Que não sabemos de verdade quem é a pessoa boa ou má, e, na minha opinião, não existe pessoa boa ou má... Existe o que ela quer exibir, o caminho que ela quer seguir. E nesse livro, Emily soube destacar todas as qualidades de um personagem que no primeiro livro era uma megera... e no decorrer desse livro você percebe o personagem se desenvolvendo de um modo maravilhoso e que na vida nós escolhemos caminhos e perdemos muitas coisas... Coisas que doem, mas que podemos ganhar em dobro e perceber isso lá na frente.




A Casa das Orquídeas - Lucinda Riley por Thaila Oliveira
Eu me surpreendi bastante com o livro, passei a conhecer e admirar o trabalho da autora. Por conta do número de páginas, eu ficava pensando "será que tem tanta historia? sera que não vai ser uma leitura arrastada?" e por isso demorei um pouco para lê-lo. Quando o peguei pra ler, num feriadão sem nada para fazer, me surpreendi, não conseguia largar o livro a não ser pra pensar rapidamente sobre a situação que os personagens enfrentavam. Li quatro horas seguidas, sem ter sono, sede, fome. Nada! Eu só queria ler, estava viciada. Lucinda me supreendeu, criou uma história envolvente e emocionante, com personagens tão bem criados que seria fantastico encontrar um Harry, um Kit, uma Julia pela vida. A história se desenrola de uma forma tão bonita, tão fantástica envolvendo duas famílias, duas histórias que você lê e quer continuar, pois você  torce pelo merecido final feliz! A leveza e sinceridade com que a autora trata de temas fortes como as mudanças trazidas pela guerra, o adultério, a compreensão do homossexualismo, um escândalo para época, a amargura de uma mulher  ferida e ao mesmo tempo traz dores por perdas e você é levado a outro país, um outro tempo e uma nova cultura, de forma muito competente. Foi uma grata surpresa e com certeza está na lista dos melhores do ano, já que esse ano li livros ótimos! Dificil escolha :)
 
 
A Bend in the Road - Nicholas Sparks por Luana (blog Lendo ao Luar)


Esse foi um dos melhores livros do ano, porque eu vi o meu autor favorito sob uma nova perspectiva, não foi só um romance lindo, mas teve também um mistério no meio que deixou o livro eletrizante. Eu nem sei exatamente como explicar o que foi tão bom nesse livro, é um daqueles livros que só posso dizer LEIA, LEIA, e se não gostar não me conte.





Na próxima semana tem mais Melhores de 2012 ;)
 
P.S: Todos os textos foram reproduzidos na íntegra e são opiniões pessoais dos leitores.


A Distopia além dos livros: Filmes


Distopias are the new black
 
Semana passada, falamos aqui de três séries distópicas e agora é a vez de falar de dois filmes filmes do gênero.

O Preço do Amanhã

A famosa expressão "tempo é dinheiro" nunca foi tão literal. Neste mundo alternativo, quando as pessoas completam 25 anos elas param de envelhecer, porém elas "ganham" apenas mais um ano de vida a serem contados pelo que eles chamam de relógio e é isto que mede o tempo restante das vidas, além de ser a moeda de troca. Tomar um café, pegar um ônibus, comprar o almoço - tudo, absolutamente tudo vale tempo. Uma coisa simples, pode custar 2 horas. Ou seja, as pessoas da periferia não passam dos 26 anos, mesmo com os impagáveis empréstimos de tempo. O tempo das pessoas esgotam, elas simplesmente caem mortas nas ruas e ninguém tem tempo de enterrá-las. Mas, claro, alguém está lucrando com tudo isso certo? Assim como na sociedade atual, lá também existe a vida de luxo e glamour, onde os ricos - aqueles que possuem muito tempo - esbanjam tranquilidade. Eles podem andar sem pressa, já que tempo é o que não falta. Os territórios são divididos pela quantidade de tempo que a população possui, evitando que os "ladrões de tempo" invadam e roubem a parte rica.

Will Salas (Justin Timberlake), o protagonista deste filme, divide todo tempo que ganha com o trabalho com a mãe - que por conta da "falta" de envelhecimento, parece sua irmã ou namorada -, e é uma verdadeira luta sobreviver na parte pobre da cidade. É quando ele acaba salvando um cara riquíssimo (ele tem cerca de um século) de um roubo e este cara, já cansado de viver, doa o tempo para Will e é aí que a coisa começa: Ele passa a ser procurado por roubo (já que as câmeras só registraram parte da morte do rico) quando decide se mudar para a zona rica e desfrutar do luxo que agora pode pagar. É nesta nova vida que ele conhece Syvia Weis (Amanda Seyfried), a filha do homem mais rico do mundo e tudo começa a desenrolar...

A premissa deste filme é interessantíssima e numa primeira olhada, o filme é ótimo. Muita ação, mas sobretudo, muita reflexão. Claro que para o gênero, ele ainda é muito superficial e dá uma derrapada na coerência dos fatos. Se formos questionar muitas coisas, o filme nos deixa sem respostas, mas não deixa de cumprir seu papel e mostra a que veio.
Para quem ainda não é o maior fã do gênero, é uma ótima pedida, já que o filme é bem ágil e rápido. Para quem já adora, com certeza vai conseguir tirar boas lições de O Preço do Amanhã.

O Livro de Eli
Este filme é um exemplo de distopia pós-apocaliptica (veja as definições aqui). Após uma guerra desenrolada por conta de um Livro, poucas pessoas sobraram no mundo e todos os livros foram dizimados. O vilão da história, Carnegie (Gary Oldman), está em busca de um livro - qualquer um -, pois sabe o poder que este livro carrega e como, através dele, é possível governar as pessoas - como ele é um vilão, óbvio que ele quer ganhar poder com isso, não tornar as pessoas civilizadas. Ele é dono de um vilarejo e é aí que entra Eli (Denzel Washington), o andarilho: ele possui o único livro existente no mundo e dia após dia, durante 30 anos, ele faz a leitura antes de dormir. Claro que ele protege muito bem seu exemplar, já que ele está rumando para o oeste ds Estados Unidos em busca de um lugar específico para entregá-lo (sim, são 30 anos caminhando, lutando para manter o livro a salvo e procurando o tal lugar). Eli vai se hospedar na pensão de Carnegie e é quando o dono começa a desconfiar que ele possui o livro do poder.

As condições de vida são precárias e as pessoas são capazes de qualquer loucura para sobreviverem. Não há comida e quem possui água, acaba monopolizando a distribuição, cobrando coisas absurdas.
A fotografia do filme já dá uma noção da criticidade do mundo - tudo é marrom, ruínas, desgastado. A falta de respostas e a expectativa por saber qual o grande objetivo do filme, nos prende do início ao fim na cadeira - no sofá, na poltrona, onde estiver -. Este filme é, de uma forma geral, silencioso. As conclusões não são tão óbvias, dependem da interpretação de cada cena. Ele mostra um mundo praticamente primitivo e como O Livro Sagrado (A Bíblia) é fundamental não só para o poder, mas para o desenvolvimento da humanidade, o resgate do conhecimento, as respostas para a sobrevivência.

Se procura ação, este filme também a tem: a geniosidade implicada a Eli é motivadora. Imaginar que ele pode vencer tudo, mas ficar ansioso pelo golpe de mestre é demais! Achei fascinante toda a inteligência atribuída a este personagem - o que pode ter muitas origens, mas, na minha opinião, povém não só da experiência de viver sozinho pelo mundo, mas da leitura diária.

Para quem quiser saber mais sobre o assunto, não deixe de conferir este post e conferir nossas resenhas de Legend; A Seleção; DelírioStarters ;)
E semana que vem tem mais dois filmes do gênero para vocês!

Quais foram os melhores livros lidos em 2012?

Olá, pessoal!
O ano já está acabando e chegou a hora de contar pra gente quais foram os melhores livros que leram em 2012 (não precisa ser lançamento deste ano).
Estas opiniões farão parte de um especial no estilo do "Mini-opiniões" - caso tenham muitas participações, serão postadas duas ou três dicas por semana até o final do ano, finalizando assim os melhores livros lidos em 2012. Logo mais teremos também os piores livros
Vocês podem mandar quantas opiniões quiserem e caso tenham um blog, basta deixar o link junto com o nome no formulário abaixo.

Todos os participantes que tiverem suas opiniões postadas, receberão um mimo do blog ;)



Obrigada pela participação!  

Promoção: Natal Adolescente

Sim, mais uma promoção de Natal \o/
Tem livros para todos os gostos: Distópico, Dramático, Policial, Mulherzinha e agora Adolescente.

 
  • Conselho de Amiga
  • Um Lugar Para Ficar
  • A Jornada 
  • Garota Replay
  • Bem Mais Perto  
  • Tudo Por Um Feriado
  • A Maldição da Rainha do Rock 
 
Regulamento:
- O sorteio será feito pelo Raffle
- O vencedor terá 48 horas para o envio dos dados, caso contrário, um novo sorteio será feito
- Não é válida a participação de perfis falsos e/ou promocionais gerando desclassificação automática de todas as entradas.
- Cada blog é responsável pelo envio de seus livros, podendo ser enviados em até 30 dias
- O resultado sairá no dia 17/12 em todos os blogs participantes.

E para facilitar a promoção, NENHUMA regra é OBRIGATÓRIA! TODAS são opcionais! Isso mesmo! Quanto mais vocês participarem, mais chances terão.

a Rafflecopter giveaway

Boa sorte ;) 

[Séries] Continuum


Semana passada, falei sobre as séries que aborda a distopia, e como comentei brevemente a série Continuum, hoje falarei mais sobre ela.

Sinopse: Um grupo de terroristas fanáticos escapa de sua execução no ano de 2077 e voltam no tempo até o ano de 2012. Responsáveis por organizar uma revolução com a qual eles pretendiam derrotar um sistema que eles consideravam opressivo, os terroristas pretendem matar os ancestrais daqueles que eles consideram seus inimigos. Cabe a dedicada policial Kiera Cameron a difícil tarefa de recapturá-los.


No ano de 2077, Kiera foi a responsável pela prisão de nove dos piores terroristas de sua época. Sendo assim, ela conhece todos eles, e talvez por isso, logo notou que alguma coisa iria dar errado na hora da execução deles. Sem saber o que poderia ser a policial atravessa numa fissura do tempo, voltando 65 anos no passado.

E é assim que a série começa. Vemos o último terrorista sendo preso por ela, e o plano deles já em ação, derrubando os prédios das corporações.

Voltando para 2012, ela conhece, ou melhor, apenas comunica-se através de um chip implantado na cabeça dela com um jovem de dezessete anos que é o gênio da computação. Apesar de ele não saber quem é a garota que “invadiu” o sistema dele, Kiera o conhece.


Ele é Alec Sadler, o chefe de seu marido na sua época. E posso dizer que foi ele o causador de tudo isso, não que ela saiba. Não sabemos também a real intenção dele com Kiera, já que, no dia da execução dos prisioneiros, ordenaram que ela entrasse na sala com os terroristas. Quando o marido de Kiera pediu para o chefe dela que a retirasse de lá, apenas vimos um olhar para Alec e este o balançar negativamente a cabeça.

Talvez seja por vingança de prender os terroristas, e resolveu mandá-la para o passado, ou tem algo mais na historia.

O importante, é que o Alec jovem é o único que sabe de onde ela vem, e o que ela veio fazer. Sendo um importante aliado, só não sei se vai durar muito tempo. Ele a ajuda com seu uniforme especial, já que ao fazer uma viagem do tempo, ele foi danificado. E também ajuda com as informações que ela precisa para capturar os terroristas e ficar informada com o mundo de 2012.


Também conhecemos Carlos Fonnegra, o policial que fica intrigado com Kiera desde o primeiro incidente com os terroristas. Para se aproximar do crime, ela se passa como uma policial de outro lugar que está atrás desta organização. É claro que muitas coisas acontecem, e mesmo ajudando-o muitas vezes nos crimes, ela não confia nele, sendo sempre misteriosa e mentindo o tempo todo para ele e sua equipe.

A série tem alguns flashbacks do ano de 2077 que explica muitas coisas importantes, como por exemplo, a vida de um dos terroristas, Matthew Kellog.

Ele não era exatamente um rebelde, e sim sua irmã que foi morta ao fugir dos policiais. Kiera pensa que ele fazia parte, mas ele estava na hora errada, no lugar errado. Com a irmã morta, ele foi preso no lugar dela. No entanto, percebemos que ele não está nem ai para essa organização. Chegando a ano de 2012, ele tenta fazer que os seus comparsas mudem de ideia. Kellog quer uma vida boa, uma nova vida. Até ajuda seus familiares.


Kiera ainda não acredita na inocência dele, mas o rapaz está sempre a ajudando como pode para destruir os outros da Libert8(ele quase foi morto por eles e praticamente expulso da organização e vive num iate). E ele está caidinho de amores por ela, mas acho que vamos ver um triangulo amoroso acontecendo. Carlos e Kiera são puro amor, mesmo que não tenha rolado nada entre eles.

Eu amei essa série deste o piloto até a season finale. Ele é dinâmico e prático, não fica enrolando com a trama. Tem alguns momentos engraçados por parte de Kiera ao tentar se maquiar(em 2077 a maquiagem é um pequeno spray que passa nos olhos *o*), e outras gírias que ela não conhece. Conhecemos as tecnologias que aqui parece um sonho, mas no futuro é um paraíso.


Os personagens são cativantes e bem explorados, cada um tem uma importância na trama. Como Kiera que mesmo sendo durona, nos momentos de fraqueza, ela reflete uma mulher frágil e sonhadora, com a vontade de rever sua família.

Quem gosta de ficção cientifica, viagem do tempo, distopia e todas essas coisas de futuro, tecnologias avançadas, é um prato cheio.


Quem quiser conhecer a série Continuum, não deixe de ver o trailer.



Fico por aqui.

Promoção: Natal Mulherzinha ;P


Olá, pessoal!
As promoções de Natal continuam aqui no blog. E como não podia deixar de acontecer, preparamos um Natal especial para as meninas, o NATAL MULHERZINHA.

1º VENCEDOR: Loucamente Sua | Do Seu Lado | Dizem por aí
: Do Seu Lado
: Do Seu Lado

Regulamento:
- O sorteio será feito pelo Raffle
- O vencedor terá 48 horas para o envio dos dados, caso contrário, um novo sorteio será feito
- Não é válida a participação de perfis falsos e/ou promocionais gerando desclassificação automática de todas as entradas.
- Cada blog é responsável pelo envio de seus livros, podendo ser enviados em até 30 dias
- O resultado sairá no dia 16/12 em todos os blogs participantes.
E para facilitar a promoção, NENHUMA regra é OBRIGATÓRIA! TODAS são opcionais! Isso mesmo! Quanto mais vocês participarem, mais chances terão.

a Rafflecopter giveaway

Boa sorte! 

Promoção: 4 Romances de banca


Olá galera, tudo bem?
 Já sabemos que as chuvas estão chegando, já chegaram. E não a nada melhor do que ler em uma época de friozinho né? E que tal ler romances de banca ouvindo o barulho da chuva? O Este Já Li em parceria com o blog Seven Things estará realizando um sorteio, digamos bem romântico.

Dois blogs se juntaram para sortear não um romance de banca, nem dois, mas quatro livros. Ficou bom? E se eu dizer que é só para um vencedor? E você não vai ficar de fora dessa né? Os livro são: Esperança viva, Paixão e Atração, Caminhos da paixão e O coração milionário. 

Lembrando que: Quanto mais extras cumprir. Mais chances você tem de ganhar os romances de banca.

Importante: 

O prêmio: Quatro livros romances de banca.

Data: O sorteio inicia-se 15 de novembro e termina 9 de dezembro
Contatar o vencedor: Só será contato o vencedor caso tenho seguidos as regras corretamente, caso não será feito um novo sorteio. Ea após o resultado será enviado um e-mail para o vencedor, sendo que está tem até 72 horas (3 dias) para ser respondido, caso não seja haverá outro sorteio do prêmio. 
Entrega do prêmio: Ambos os blogs terão o prazo de até 30 dias úteis para enviar os livros, já o prazo de entrega será estabelecido pelos Correios. O blog não se responsabiliza por qualquer extravio por parte dos Correios. E ainda se o vencedor quiser disponibilizamos os códigos de rastreamento.
 
Boa sorte ;)
 

Promoção: Natal Policial

Olá, pessoal!
Mais uma promoção de Natal no ar \o/ 8 blogs se reuniram para dar a 1 único vencedor 9 livros incríveis!


Prêmos: Feche Bem os Olhos | Eu Sei o Que Você Está Pensando  Segredos Revelados | O Espião | O Reino | Cilada | Os Arquivos de Sherlock Holmes | Cuco | Viva Para Contar

Regulamento:
- O sorteio será feito pelo Raffle
- O vencedor terá 48 horas para o envio dos dados, caso contrário, um novo sorteio será feito
- Não é válida a participação de perfis falsos e/ou promocionais gerando desclassificação automática de todas as entradas.
- Cada blog é responsável pelo envio de seus livros, podendo ser enviados em até 30 dias
- O resultado sairá no dia 23/12 em todos os blogs participantes.
-   E para facilitar a promoção, NENHUMA regra é OBRIGATÓRIA! Quanto mais vocês participarem, mais chances terão.

a Rafflecopter giveaway

Boa sorte ;)
 

Divulgando: Cisne e Diário de Obra


Oi gente!
Vim trazer pra vocês dois livros de autores nacionais, vamos lá!

Cisne - Eleonor Hertzog
Ninguém sabe exatamente quais são os critérios de seleção da Escola Avançada de Champ-Bleux, mas não há como discutir sua eficácia. Seus exames de ingresso não erram nunca! Entre milhares de candidatos de todos os pontos da Terra, apenas duzentos e cinquenta são escolhidos a cada semestre. E, num mundo onde ser cientista é o maior status que alguém pode desejar, a Escola Avançada de Champ-Bleux forma aqueles que são disputados a peso de ouro. Doris e Henry Melbourne são cientistas formados por Champ-Bleux. Aparentemente, são biólogos marinhos. Aparentemente, suas vidas se centram no Cisne, barco de pesquisas onde moram com os filhos. E, também aparentemente, são terráqueos... Seus filhos acreditam em todas essas aparências – ao menos por enquanto. Seguindo os passos dos pais, os jovens Melbourne fizeram os exames de ingresso para Champ-Bleux. Enquanto, cheios de expectativa, aguardam os resultados para saber se ao menos um deles entrou na Escola Avançada, veem-se envolvidos numa questão diplomática entre Terra e Tarilian, o único outro mundo habitado que os terráqueos conhecem. Inesperadamente, o futuro das relações entre os dois mundos vai ser decidido em um barco no meio do oceano! Mal sabem eles que isso é apenas o começo... Logo precisarão decidir pela Terra inteira!

O livro "Cisne" é o primeiro de uma série que se chama: Uma Geração. Todas as Decisões. Pra quem se interessou, vale a pena adicionar à estande do skoob. Para quem quiser mais informações siga o twitter da autora e a fanpage da série no facebook.


Diário de Obra - Um mês na vida de uma arquiteta - Alê Motta
Então você queria ser arquiteto só porque brincava de empilhar blocos de madeira. Ou porque adora revistas de decoração e fotos de casas de luxo.
Ou porque (todo mundo odeia essa) não quis fazer Engenharia. Arquitetura não é nada disso. Ou, na verdade, é um bocadinho disso e mais muita coisa que ninguém conta. Alê Motta desvenda com bastante humor o cotidiano de uma arquiteta carioca, e acompanha o desenrolar de trinta dias na vida dessa personagem inquieta, simpática e encantadora, que vive cercada por engenheiros, mestre de obras, peões, e que tenta administrar seu tempo, sempre curto, em meio a projetos, celulares, latas de tinta e muito, muito quebra-quebra.

Deve ser muito bacana ver como é o dia a dia real de uma Arquiteta, não é mesmo? Gostou? Adicione o livro à sua estante no skoob e confira a fanpage no facebook.

Até a próxima pessoal ;)

Legend - Marie Lu

Sinceramente, não sei como esta resenha vai sair. Independente dela ficar boa ou ruim, o que quero dizer é: PAREM O QUE ESTIVEREM FAZENDO E CORRAM PRA LER O LIVRO.



Esta distopia se passa no ano de 2.130 no que eram os Estados Unidos. Boa parte do país é da República, que vive em guerra com os vizinhos das Colônias.

Day é o criminoso mais procurado pela República, mesmo com apenas 15 anos. Ninguém sabe exatamente do seu rosto e suas motivações: ele vive nas ruas so setor Lake com Tess - uma amiga - e é uma lenda.
Minha mãe pensa que estou morto. Obviamente, não estou morto, porém é mais seguro para ela pensar que estou.

June é a garota prodígio da elite da República: passou na Prova com 1.500 pontos. Obediente, acredita nos princípos do seu governo e é a grande promessa para a vida militar.
Esse será meu oitavo relatório este trimestre. Posso apostar que sou a única estudante da Drake que já conseguiu oito relatórios sobre comportamento inadequado num só trimestre sem ser expulsa.


Com histórias completamente opostas, é bem difícil imaginar como o caminho de ambos se cruzam, mas quando Day invade um hospital para roubar remédios para salvar sua família da praga, um assassinato acontece e Day passa a ser o principal suspeito. Poderia ser mais um crime para a extensa lista dele, não fosse Metias - o cara assassinado naquela fatídica noite - ser irmão de June.
Minha mãe costumava ter a esperança de que eu renasceria de minhas humildes raízes, de que me tornaria bem-sucedido, e até famoso. Famoso eu sou, mas não da forma que ela tinha em mente.


Day só quer a cura para seu irmão e proteger sua família, enquanto June só quer vingar a morte de seu irmão. É aí que começa aquele momento da leitura que fica impossível largar o livro - uma busca implacável e muitos mistérios surgem.
As ações de Day costumavam me fascinar, mas agora ele é meu inimigo, meu alvo, minha primeira missão.


É muito complicado falar deste livro, porque tudo parece spoiler. Como eu li sem ter visto absolutamente nada antes - nada de sinopses, resenhas, comentários -, tudo foi uma maravilhosa surpresa, onde até o funcionamento do sistema, me pareceu inédito e como algo a descobrir do livro.

E é justamente isso que torna o livro fantástico: ele não te dá todas as respostas, nem mesmo te prepara com explicações antes da ação começar: ele narra a ação e  aprendemos na prática. Este livro é muito denso, apesar de pequeno. Cada linha tem que ser lida com muita atenção e é necessário dedicar um tempo só para lê-lo: é impossível parar depois que começamos. O mundo criado pela autora chega a ser palpável e foi muito fácil imaginar tudo que estava escrito ali como um filme. A narrativa é extremamente ágil e objetiva, não sobrando espaço para monotonia.

June e Day são muito lógicos: sabe aquele tipo de pessoa que sabe das coisas, sabe como agir, que pensa mesmo e não que sentou numa sala de aula e aprendeu muita teoria e só está colocando em prática? Eles são, de fato, inteligentes. Eles dividem a narração durante todo o livro, intercalando os capítulos e, além da indicação do nome do personagem no início do capítulo, a fonte é diferente. Esta alteração de narrador nos permite ver os dois lados da sociedade e, aos poucos, vamos conhecendo algumas das facetas da República. Devo avisar: a autora não hesita em tirar vidas. Se a situação precisa, ela vai lá, mata e a gente mal tem tempo de digerir, já que a ação não para.

Este livro é sensacional! Toda sua história, seu desenvolvimento e todas as descobertas que fazemos durante a leitura são rápidas e muito bem pensadas. Eu, particularmente, lembrei muito de Jogos Vorazes enquanto lia: não pela similaridade da história, pois apesar de algumas coisinhas, cada uma trilha seu rumo, mas porque ambos tiveram o mesmo ritmo e se mostraram excelentes no gênero. Sim, para mim, Legend está na mesma posição de JV na minha lista mental de Top Livros. Só preciso dizer que a leitura de Legend foi muito mais prazerosa: eu não tinha expectativas, não tinha um milhão de pessoas elogiando, ou seja: não corria o risco de me decepcionar. A diagramação é um caso à parte: as páginas são "manchadinhas" nas margens, como se fossem queimadas, as fontes usadas combinam com a história e ele é muito bem revisado.

A minha dica é: desvendem Legend, há tanto nesta história para ser descoberto...


Respondam nossa pesquisa de público ;)


[Baú] Sawyer (Lori Foster)


         Olá, garotas! Que tal mais uma resenha de romance de banca? rs
 Sawyer

Autora: Lori Foster
Ed. Harlequin
288 páginas
Sinopse: Sawyer Hudson, o único médico do condado de Buckhorn County, assumiu a responsabilidade de salvar mulher bonita, mas enigmática, que literalmente batera de frente com ele. Apesar de saber que deveria manter tudo no nível platônico e profissional, bastava estar próximo dela para que seu corpo tivesse outras idéias... Honey Malone estava em fuga, buscando despistar seu algoz quando entrou com carro e tudo dentro de um lago... e se salvou abraçando um homem maravilhoso. Depois de receber os cuidados dos irmãos Blackhorn, ela tentou seguir seu rumo mais uma vez, porém teria de enfrentar seus teimosos protetores... e também a paixão de Sawyer.


Resenha:
Enfim, acabei lendo todos os livros da série Os Irmãos Buckhorn. Se tem uma coisa que a Lori Foster – escritora da série – sabe fazer, é construir bons personagens. Apesar de ter começado a ler a saga dos irmãos pelo livro do meio – o que nada influi no entendimento de toda estória -, acabei me apaixonando e, um a um, devorei todos os livros dos 5 homens da família Buckhorn.

                Esse é o primeiro livro da série. Tudo começa quando Sawyer vê um acidente de carro acontecer bem diante seus olhos, dentro de sua propriedade. Um carro, que parecia descontrolado, acaba quebrando a cerca e descendo até a margem do lago. Claro que Sawyer e seu filho, Casey, se apressaram em ajudar a única pessoa que estava dentro do carro... Que era uma mulher. A Honey.

                Honey parecia doente, além do ferimento conseguido durante o acidente. Ali era uma propriedade meio isolada da cidade, e os seguintes quilômetros a frente eram terras da família Buckhorn... Sorte de Honey que exatamente o único médico da pequena cidade era o Sawyer! Sem hesitar, ele levou a confusa mulher para dentro de casa e cuidou de sua doença e seus ferimentos. Porém, apesar de tudo, Honey se negava a confiar em Sawyer, e parecia aterrorizada, como se estivesse fugindo de algo. E, como se esses problemas já não bastassem, Sawyer estava terrivelmente atraído por aquela pequena mulher; e não sabia até quando conseguiria se controlar.

                Como sempre, o romance do casal é bem envolvente, apesar de meio relutante, no inicio. O fato é que, realmente, Honey estava fugindo de alguém... No momento, ela era aquela mistura meio louca de desespero e paranoia, com medo de ser pega pelos homens que a perseguiam. O motivo de ser perseguida? Ela mesma não faz ideia; mas é o que Sawyer e seus irmãos mandões querem descobrir, quer a Honey queira ou não. E, confesso, as vezes a mocinha chega a ser chata, em sua insistência por manter o misterio! Só vamos descobrir efetivamente o que acontecia com ela, após muita insistência de Sawyer. A coisa era tanta, que Honey tentou fugir da casa de Sawyer, para "não envolver ninguém em seus problemas pessoais". Porém, apesar disso, o romance do casal é legal, ainda que mais fraco com relação ao dos outros irmãos, contado nos livros seguintes da serie... O que vale mesmo a pena é que há muito mais cenas hilárias nesse livro que nos restantes! Os irmãos de Sawyer, com certeza, fizeram de tudo para provocá-lo com seu novo romance, haha.

                Em resumo, acho que não é necessário eu dizer se recomendo o livro ou não. Ainda não conheci uma obra ruim da Lori Foster, e só isso já é motivo para se entregar a seus livros. Para quem gosta de romances com mocinhos carinhosos e meio mandões, acho que a saga Irmãos Buckhorn é perfeita.

Nota: 9.0