Nada Dramática - Dayse Dantas

Eu não sabia muito o que esperar de Nada Dramática. A capa era bem legal, mas logo de início achei que não era o público-alvo. Isso não fez com que eu perdesse a vontade de lê-lo, porque só por ser da Dayse eu já leria - porque eu a acho uma das pessoas mais engraçadas que já vi no twitter - e assim que consegui comprar o meu exemplar, descobri que esse livro me abrangia também. E, na verdade, abrange a todos.

Camilla Pinheiro é uma adolescente de 17 anos que não é nada dramática. No terceiro ano do Ensino Médio, a garota se orgulha em dizer que nunca viveu nenhum drama adolescente durante todo o tempo em que esteve nele, e acha tudo isso uma grande bobagem. Nenhuma paixão arrebatadora, nenhuma intriguinha, nenhuma desavença. É claro que tudo isso existia, mas nada era motivo de tanto drama.

O problema se dá quando é envolvida em um drama do qual não faz parte, e acaba passando a imagem para toda a sua sala de que é apaixonada pelo seu melhor amigo, Thiago. E como se isso já não bastasse, acaba entrando em mais e mais dramas e conflitos, percebendo tardiamente que sua vida virou um grande drama. Encaixando tempo entre postar no seu blog as aventuras de sua personagem fictícia, Agente C, estudar para todos os vestibulares que vai prestar e ainda por cima administrar sua vida familiar, Camilla ainda precisa achar uma brecha para encaixar também o amor, que percebe que infelizmente não conseguiu evitar.

Eu acho que esse livro é muito bom para todas as idades (e não só para aqueles que estão no Ensino Médio) porque eu vivi muito do que Camilla vive nesse livro, e me senti muito próximo da protagonista. Quem nunca se sentiu pressionado no terceiro ano, ao ver que estava no fim da escola e PRECISAVA estar na faculdade? (Mesmo que, depois que tudo isso passe, a gente perceba que não é bem assim.) Quem nunca se meteu em encrencas relacionadas à romance? (E nem precisa ser o seu, mas sempre tem o daquele amigo ou amiga, que você acaba entrando por acaso no meio!) Quem nunca teve que estudar até sentir o cérebro cansado para aquela prova ou para aquele vestibular? Quem nunca teve problemas familiares? Camilla tem tudo isso e mais um pouco. A gente vai vendo, com o passar do livro, que aqueles problemas são reais e palpáveis, e que podem acontecer com qualquer um.

O que mais me deixou feliz foi ver que são coisas que acontecem com a gente NO BRASIL. Existem vários romances nesse estilo de adolescentes que tem armários, (gente, sério, existe alguma escola no Brasil que use armários?) líderes de torcida, banda da escola e uma porrada de coisas que muitas vezes são interessantes de se ver em um livro, mas que não representam aquilo que nós, brasileiros, passamos nos anos escolares, e sim estadunidenses. Mas em Nada Dramática, as coisas pelas quais Camilla passa são as que eu passei também no Ensino Médio, e cheguei até a rir de algumas situações que são MUITO verdadeiras, e que aconteceram bastante comigo. Eles não tem armários, não tem líderes de torcida, não tem aquelas festas em casas tipicamente americanas e nem nada disso. Achei esse ponto bem legal, e uma coisa bastante em falta na nossa literatura juvenil. Além disso, todos os amigos da Camilla são pessoas bem divertidas e "encontráveis", aqueles amigos que todos nós, espero, temos (ou tivemos) no dia-a-dia escolar. E claro, torci DEMAIS pelo meu ship nesse livro, que felizmente se concretizou nas últimas páginas (e COMO SOFRI esperando e vendo que nenhuma das partes ia tomar a iniciativa.)

Enfim, esse foi um livro muito especial pra mim, porque trouxe de volta toda a minha nostalgia de Ensino Médio num momento bem dramático da minha vida familiar, e Camilla meio que me ajudou a passar por tudo isso. Foi bem bacana, mesmo eu tendo 19 anos e sendo um menino.

Acho que esse livro é feito para todos, e todos deveriam lê-lo. Dayse escreve maravilhosamente bem, num misto de Lemony Snicket com Meg Cabot e mais alguns outros autores que, ao meu ver, são legais demais. E não se engane: ela tem uma forma toda autêntica de narrar as coisas também. E, por mais que a capa não seja das mais convidativas para um menino, recomendo! O livro é bem divertido e bem gostoso de se ler.
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. quanto mais próximo a realidade do livro de nós, leitores, mais nos identificamos e curtimos a leitura ^^
    não conhecia o livro, mas fiquei bem atraída, gosto de relembrar algumas situações da minha adolescência
    boas festas e que venha 2014 regado de saúde, paz e conquistas
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Amei a forma que colocou tudo sobre o livro. E assustei quando estava vindo de um garoto e não garota, mais ao fim. O livro me chamou atenção e parece ser muito bom realmente para todas as idades. Deve ser gostoso lê-lo.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinão ;)

Comentários ofensivos serão excluídos.
Caso tenha um blog, deixe o link no final do comentário.