Breakable - Tammara Webber

Resenha anterior: Easy (não contém spoilers)

Landon Lucas Maxfield teve uma infância privilegiada, levando uma vida tranquila com os pais e tendo um futuro promissor à sua frente até que uma tragédia impensável destruiu sua família e o fez duvidar de tudo que um dia pareceu tão certo.
Agora um intenso e enigmático homem, Lucas só quer deixar o passado para trás. Quando ele conheceu Jacqueline, foi fácil desejar ser tudo aquilo de que ela precisava. Mas se há uma coisa que a vida lhe ensinou é que a alma é frágil e que todos os seus sonhos podem ser destruídos em um piscar de olhos.
Sinopse retirada do Skoob.

Na contramão de muitas pessoas, eu gosto dessa onda make as much money as possible de lançar um livro com outro ponto de vista. Quer dizer, se eu gosto muito do primeiro livro, é quase certeza que vou gostar também do outro POV - e eu adoro também quando acontece a alternância num único livro, mas certos personagens têm uma história que pede algo exclusivo. Sem dúvidas, é o caso do Lucas. Se considerarmos que (normalmente) estes livros são mais baseados no passado dos personagens e como isso os afeta e vem à tona no presente, era ele quem tinha uma história para contar - até porque, o que aconteceu com a Jacqueline parece abalar muito mais ele, como um trigger. De qualquer forma, acredito que ambos os personagens mereceram seu espaço para contar a própria história.

Algo que eu já havia destacado em Easy e encontrei novamente aqui foi o fato da autora não abusar de frases de efeito ou lições explícitas, dando ao leitor a oportunidade de conhecer a história por imersão na realidade do personagem, vivendo sua rotina para então entender certas atitudes (ou a falta delas). Portanto, você vai encontrar fatos - aparentemente - aleatórios do passado de Lucas, com cenas que parecem desnecessárias, mas todas têm motivo para estar ali, elas fazem parte da construção do personagem, da formação do cara que encontramos no presente. 

O passado de Lucas/Landon é bem explorado e as descrições me fizeram viajar para a cidade litorânea onde ele acabou por passar parte da adolescência. Os personagens secundários têm a dose certa de profundidade - o suficiente para conhecermos e termos opinião sobre. Todos têm seu papel transformador e, claro, o Dr. Heller é o mais relevante por todo cuidado e amor como salvador do garoto.     

E aí vem a parte que fico dividida entre ser racional ou me deixar levar pela doçura de Lucas: cara, ele é um stalker da Jacqueline! Ele a observa, desenha, segue... é um pouco obsessivo e sem muito por quê, mas quem sou eu para julgá-lo, né, migos. Não é algo perigoso, porque se trata dele, o amor em pessoa, mas não façam isso em casa. Claro que não foi ruim saber onde as coisas começaram, porque é até bonitinho vê-lo contemplando e como ela parece muito mais atraente vista pelos olhos dele - considerando a forma como ela se sentia deslocada após o término do namoro. Também ampliamos a visão sobre o ex, Kennedy. Se a gente achava ele um babaca, aqui temos a certeza. 

As novidades são por conta desses pontos que comentei, mas repetir as coisas boas também faz muito bem, né? Ainda mais que eu li Easy há mais de um ano, então foi maravilhoso reviver as cenas do envolvimento gradual do casal e ver como tudo acontece de forma natural e que me conquistou pela segunda vez. É lindo ver como a Jacqueline ajuda a cicatrizar as feridas há muito tempo abertas e como ela - mesmo indiretamente - dá uma nova chance de felicidade para aquele garoto quieto e consumido pela culpa. É um romance de redenção e redescoberta, mas, sobretudo, de novas chances.

"Apesar da minha necessidade de manter uma muralha entre nós, o muro desmoronava mais depressa do que eu conseguia reconstruí-lo."

Indico a leitura para quem gosta de New Adult, claro, mas principalmente àqueles que não se importam de ler muito sobre a vida dos personagens e gostam de profundidade na história. O livro não é recheado de cenas quentes e intensas; elas existem, mas são em pequenas (e necessárias) doses, diferente de alguns outros livros do gênero que parecem ter isso como elemento principal. Apesar de ter devorado o livro, sei que algumas pessoas podem achar um pouco monótono, mas ainda assim acho que vale a leitura (e vale se apaixonar de novo por Lucas ♥).
Comentários
6 Comentários

6 comentários:

  1. oi, eu estou tentada a ler este livro, aos poucos vem me chamando a atenção!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Ceile! Ao contrário de você, não costumo ler livros que contam a "mesma história" sobre outro ponto de vista, mas com Breakable não pude resistir. A curiosidade sobre a história do Lucas era maior. E, realmente, me fez ver com outros olhos esse tipo de livro. Acho que, quando o autor tem mais história para contar, é super válido escrever o quanto conseguir, o problema é quando começa a enrolar. Adorei esse livro, tanto quanto Easy, e, assim como você, pude me apaixonar de novo pela história porque já fazia tempo que tinha lido o primeiro. Adorei.

    Beijos,
    Adri Brust
    http://stolenights.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, adorei seu blog. Sou nova por aqui e acabo de criar o "Amar sobre Amar" um blog sobre relacionamentos em geral, já que sou conselheira amorosa e meus posts variados serão a partir de dúvidas de leitores sobre relacionamentos. Espero que possa visitar e participar, agradeço desde já. Z.

    ResponderExcluir
  4. Ceile, sério, acho que você foi a única que comentou isso que eu havia prestado atenção e no decorrer da leitura cheguei a ficar temerosa pelo jeito forma como Landon a seguia. Foi bom saber que outra pessoa viu e pensou o mesmo que eu. O Easy li emprestado, esse quero comprar, pois também penso como você. Ver tudo do ponto de vista dele vai ser um tanto melhor, pelo fato da história dele ser algo mais profunda e chocante, afinal como comparar um término de namoro com um trauma de um assassinato? Não tem como. Sei que vou amar estar na cabeça stalker do Lando! (rindo aqui)

    ResponderExcluir
  5. Oi Ceile! Assim como você não tenho problemas quando a mesma história é lançada sobre um outro ponto de vista, principalmente se eu gostei bastante do primeiro livro, e este é o caso de Breakable. O Interessante desta "sequência" é que nos aprofundamos mais na vida do Lucas e isso colabora para que o livro não fique mais do mesmo. Eu sou suspeita para falar pois amei os dois livros, mas com certeza este é um dos melhores NA que li

    ResponderExcluir
  6. achei Easy muito bom, e o fato de meu exemplar ser autografado fez eu gostar ainda mais dele, então tive que comprar Breakable.
    e não foi decepcionante, mas ficou aquém das minhas expectativas.
    acho que por ter achado repetitivo (óbvio! já que é a mesma história por outro ponto de vista), e achei esse bem mais sexual explícito do que Easy, mas normal, já que é contado por um homem.
    gostei de conhecer o passado do Lucas, mas achei que umas coisas ficaram meio vagas. SPOILER: como o fim abrupto da história dele com a Melody; até entendo que acontece assim quando se é adolescente, mas sei lá, ele não pareceu lamentar muito, ela nem voltou a aparecer mais na história, como se simplesmente tivesse mudado de colégio/cidade. e com tanto sexo no livro, não ter contado como foi a primeira vez dele foi meio estranho, mas ok.

    se o próximo livro da série for sobre a melhor amiga Erin, eu acho que vou comprar, mas caso contrário, não sei.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinão ;)

Comentários ofensivos serão excluídos.
Caso tenha um blog, deixe o link no final do comentário.